PSD vai apresentar proposta semelhante à taxa Robles

Em declarações à TVI, o presidente dos social-democratas afirmou que o partido vai apresentar uma proposta semelhante à apresentada pelos bloquistas para travar a especulação imobiliária.

Depois de ter afirmado que a taxa proposta pelo Bloco de Esquerda (BE) para travar a especulação imobiliária “não é disparatada”, Rui Rio anunciou esta quarta-feira que o PSD vai apresentar uma proposta semelhante, defendendo que a taxa sobre as mais-valias “deve ser diferenciada”.

“Acho que, em sede de Orçamento do Estado (OE2019), o PSD pode e deve apresentar uma proposta em que clarifica isto“, disse o presidente dos social-democratas, em declarações à TVI.

A taxa do imposto IRS sobre as mais-valias, que já existe, deve ser diferenciada“, defendeu, explicando que esta deverá ser “mais pesada para quem compra e vende num curto espaço de tempo e mais ligeira para quem tem o imóvel durante muito tempo, e eventualmente até próximo do zero para quem o tem durante muitos, muitos anos”. Algo que, disse, “existe em muitos países”.

Sobre a proposta dos bloquistas, Rui Rio disse desconhecê-la. “Não posso concordar nem posso discordar. Agora, eu posso reconhecer o mérito de levantarem uma questão: é preciso ter medidas que atenuem a especulação, porque combatê-la em definitivo é impossível“.

Esta segunda-feira, no dia em que o BE se mostrou confiante na aprovação da proposta, o social-democrata classificou-a de “não disparatada”. “Com isto não estou a dizer que somos favoráveis àquilo que possa vir a ser proposto pelo Bloco de Esquerda. Agora, não rejeito liminarmente, não é assim uma coisa tão disparatada porque, efetivamente, uma coisa é comprarmos e mantermos durante ‘x’ tempo e outra coisa é andarmos a comprar e a vender todos os dias só para gerar uma mais-valia meramente artificial”, sublinhou.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PSD vai apresentar proposta semelhante à taxa Robles

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião