“Estamos a concluir acordo” para o Montijo, diz Pedro Marques

O ministro do Planeamento adianta que o Governo está a "concluir o processo de acordo técnico e financeiro para a implementação do projeto" do Montijo e assegura que essa fase "está muito adiantada".

As negociações entre o Governo e a ANA – Aeroportos de Portugal para a construção do aeroporto complementar de Lisboa no Montijo estarão próximas de ficar concluída e a “concretização do acordo” será anunciada “muito em breve”. Quem o diz é Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas.

O governante falava na Cimeira do Turismo, que decorre esta quinta-feira em Lisboa, por ocasião do Dia Mundial do Turismo. A falar diretamente para os operadores do setor, que têm na abertura do Montijo a principal reivindicação para dar resposta aos constrangimentos ao crescimento turístico, Pedro Marques adiantou que o Governo está “agora a concluir o processo de acordo técnico e financeiro para a implementação do projeto”. E assegurou: “Está muito adiantada essa fase do trabalho”.

O ministro afirmou ainda que “será explicada em breve a solução técnica da complementaridade do aeroporto de Lisboa” e que essa solução não se resume à construção do Montijo. “Passará também pela ampliação do Humberto Delgado. O aeroporto será alvo de investimentos importantes no curto prazo, um processo que avançará sem termos de esperar pelo Montijo”.

Concluído o processo de ampliação do Humberto Delgado e de construção do Montijo, Lisboa deverá conseguir uma “duplicação da capacidade aeroportuária atual”, de forma “financeiramente sustentável”, disse ainda o ministro.

“Esperamos, muito em breve, poder anunciar a concretização do acordo que permitirá a conclusão destes objetivos“, concluiu.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Estamos a concluir acordo” para o Montijo, diz Pedro Marques

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião