“TAP não vai financiar aeroporto do Montijo”, diz Antonoaldo Neves

  • ECO
  • 8 Setembro 2018

Antonoaldo Neves deixa claro: não será a TAP a financiar o aeroporto do Montijo. A subida das tarifas na Portela para esse efeito seria ilegal, garante o presidente executivo.

O presidente executivo da TAP reconhece que a construção do novo aeroporto do Montijo é urgente, mas garante que não será a transportadora portuguesa a financiar esse projeto. Em entrevista ao Expresso (acesso pago), Antonoaldo Neves adianta que, se houver qualquer tentativa nesse sentido, a empresa irá para os tribunais. “A gente vai às últimas consequências contra isso”, assegura o gestor.

“[O aeroporto Humberto Delgado está] totalmente esgotado”, salienta Neves, referindo que o investimento nas novas infraestruturas tem de ser feito com urgência.

Questionado sobre a possibilidade de haver um “colapso total” do aeroporto da Portela no próximo ano, o responsável responde afirmativamente e nota: “O meu medo é 2020 sobretudo”.

O gestor avança, contudo, que a TAP “terá de continuar” nesse aeroporto, isto é, para a companhia o Montijo trará benefícios apenas no sentido em que essas novas instalações funcionarão como “válvula de escape” para o aeroporto Humberto Delgado.

Deste modo, Neves faz questão de deixar claro que “a TAP não vai financiar o Montijo”, salientando ainda que “é ilegal subir as tarifas na Portela para pagar” esse projeto. “Se isso acontecer, vamos recorrer aos tribunais, a gente vai ás últimas consequências contra isso”, assegura.

O presidente executivo da empresa portuguesa explica que já há “conversas informais” sobre essa subida, mas reforça que tal seria “ilegal” e problemático, até porque Lisboa já é “o segundo aeroporto mais caro” para a TAP.

15 novas rotas e 15 novos aviões

Em entrevista ao Expresso, Antonoaldo Neves aproveitou ainda para revelar que o “potencial da TAP é muito maior do que” se tinha imaginado. De acordo com o gestor, a empresa deverá chegar aos 130 aviões até 2025, ou seja, deverá duplicar a sua dimensão.

Para já e até ao final do próximo ano, a transportadora vai ter mais 15 aviões. É a primeira vez na história da companhia que se adicionam tantas aeronaves num ano só, sublinha o responsável.

Além disso, haverá “um pico de contratações este ano e no próximo”. Até 2025, o número de pilotos passará de 1.000 para 1.800 e o número de comissários de 3.000 para 5.500.

Quanto ao número de rotas, deverão ser disponibilizadas três novas a partir do Porto e onze a partir de Lisboa. O voo Porto/Newark passará, por sua vez, a diário. No total, estão assim em causa 15 novas rotas, diz Neves.

“O maior desafio da TAP é preparar a TAP para entregar de forma excelente um volume de crescimento brutal”, conclui o gestor.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“TAP não vai financiar aeroporto do Montijo”, diz Antonoaldo Neves

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião