Banca ataca contas base. Maioria das contas pacote já são mais baratas

Entre 13 bancos que disponibilizam contas base, seis têm contas pacote em que os custos são mais baixos, mostra o comparador de comissões do Banco de Portugal.

O Banco de Portugal “recomendou”, as contas base, que incluem um conjunto de serviços básicos, tornaram-se uma realidade. Foi a forma encontrada há alguns anos pelo regulador do setor financeiro nacional para tentar proteger os clientes da escalada das comissões bancárias. Mas, agora, estão prestes a ser derrotadas pelas contas pacote, desenhadas pelos próprios bancos. É que estes pacotes são já em muitos bancos mais baratos que os “montados” por Carlos Costa.

Foram aparecendo aos poucos, mas atualmente as contas base são disponibilizadas em várias instituições financeiras. Há um total de 13 bancos que apresentam este produto uniformizado que compreende numa comissão única mensal os custos associados à manutenção de conta, cartão de débito, acesso ao homebanking, transferências interbancárias e a possibilidade de até três levantamentos ao balcão.

São mais baratas do que se contratados os diferentes produtos numa base individual, mas não são atrativas para os bancos. Por isso mesmo, ao mesmo tempo que surgiram, várias instituições começaram a lançar pacotes alternativos de produtos que, agora, estão mesmo mais baratos que as contas base em seis das 13 instituições — sendo que destas, apenas nove têm contas pacote.

É isso que acontece no caso da Caixa Geral de Depósitos, o banco estatal, mas também no Santander Totta, no Novo Banco e Novo Banco Açores, bem como no BBVA e no Montepio. No caso do banco agora liderado por Carlos Tavares, a diferença de custo da conta pacote desenhada pela instituição e a conta base é abismal: custa quase três vezes menos.

A conta pacote do Montepio é comercializada por 24,96 euros ao ano, de acordo com os dados do comparador do Banco de Portugal, um valor que compara com os 68,64 euros exigidos na conta base. São menos 43,68 euros, enquanto no Santander Totta a poupança chega a 41,16 euros ao optar pelo pacote construído pela própria instituição. Estes dois bancos são, de resto, aqueles que apresentam as contas pacote mais baratas entre aqueles que também têm contas base.

Apenas em três dos bancos que têm os dois tipos de contas, as contas base continuam a compensar. O EuroBic é aquele que tem a conta desenhada por Carlos Costa mais barata (24,96 euros), permitindo poupar 15,60 euros face aos pacotes construídos pela instituição liderada por Teixeira dos Santos.

A poupança conseguida no EuroBic é a mesma no caso do BPI, ainda que neste caso os valores sejam mais elevados: 78 euros para a conta base e 93,60 para o pacote. Mas é no BCP que a conta base mais compensa: poupa quase 25 euros face à conta pacote do banco liderado por Miguel Maya.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Banca ataca contas base. Maioria das contas pacote já são mais baratas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião