PCP pede adiamento da audição do deputado do PS nomeado para a ERSE

  • ECO
  • 9 Outubro 2018

CDS pediu a presença do ministro da Economia no Parlamento para explicar a escolha de Carlos Pereira. PCP usa esse pedido como argumento para requerer o adiamento da audição.

Carlos Pereira foi o escolhido do Governo para vogal da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). Mas a indigitação do deputado socialista está a causar polémica, tendo merecido críticas do lado do CDS. O PCP, por seu lado, veio pedir o adiamento da audição no Parlamento, prevista para esta quarta-feira.

Pedro Mota Soares pediu a presença do ministro da Economia que tem a tutela da energia no Parlamento para explicar a escolha de Carlos Pereira. Esse pedido está, segundo o Observador, a ser utilizado como argumento no requerimento apresentado pelos comunistas a pedir o adiamento da audição de Carlos Pereira.

Esse requerimento vai ser votado esta quarta-feira, adiantou ao jornal online, o presidente da comissão de Economia e Obras Públicas, Hélder Amaral. E se for aprovado, a audição do nome proposto para a ERSE deverá acontecer só depois da discussão do Orçamento do Estado.

O deputado socialista foi apontado para substituir Alexandre Santos, que já terminou o mandato. A equipa da ERSE é atualmente liderada por Cristina Portugal e te como vogais Mariana Oliveira. Ambas foram nomeadas já pelo Governo de António Costa, para um mandato de seis anos, não renovável.

Carlos Pereira, licenciado em Economia, obteve luz verde da Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (Cresap) — recebeu parecer de “adequado”, de acordo com informação avançada pelo Público.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PCP pede adiamento da audição do deputado do PS nomeado para a ERSE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião