Americanos do Capital Group saem da EDP

Aquele que era o segundo maior acionista da EDP, desfaz-se totalmente da sua posição e abandona a elétrica.

A 1 de outubro o Capital Group, que era o segundo maior acionista da elétrica com quase 10% do capital, anunciou à CMVM a redução da sua posição para menos de 3%. Este domingo, 14 dias depois, o mercado é informado de que os americanos de desfizeram totalmente da sua participação na empresa.

“O The Capital Group Companies, Inc. (“Capital Group”) comunicou à EDP no dia 12 de Outubro de 2018, que a sua participação no capital social e direitos de voto da EDP baixou do patamar de mínimo de 2% das participações qualificadas no dia 10 de Outubro de 2018, deixando nesta mesma data o Capital Group de deter qualquer participação no capital social e direitos de voto da EDP“, pode ler-se no comunicado enviado ao mercado.

O mesmo comunicado esclarece que o Capital Group é a empresa-mãe da Capital Research and Management, um consultor de investimentos sediado nos Estados Unidos que gere a família de fundos de investimento “American Funds”. O mercado é ainda informado que “nem o Capital Group nem as suas subsidiárias detêm ações da EDP na sua carteira própria. As ações reportadas são detidas por fundos de investimento sob gestão discricionária de empresas do Capital Group”.

A redução de posição que se deu no início de outubro aconteceu antes de a elétrica ter comunicado a revisão em baixa dos lucros por causa dos CMEC. Mas esta segunda decisão já é posterior ao anúncio de revisão em baixa dos lucros em 200 ou 300 milhões. António Mexia justificou no início do mês o desinvestimentos dos americanos com a falta de estabilidade no setor. “Temos um grande acionista, o segundo maior, a deixar a companhia. As pessoas gostam de estabilidade, gostam de que as regras do jogo sejam mantidas”, disse Mexia em Londres, citado pela agência Bloomberg. “As regras do jogo e os contratos são supostamente para cumprir. O que vemos hoje é basicamente a reação do mercado com base nas recentes medidas que afetam a estabilidade”, acrescentou.

O Capital Group chegou a ser um dos maior acionista da EDP, tendo chegado a deter 17% da elétrica em 2015, mas desde então tem vindo a vender a sua posição. A decisão de ficar com uma posição ligeiramente inferior a 3% levou à queda imediata das ações em quase 2%. Quando os mercados abrirem na segunda-feira, este anúncio de certo deverá ter novamente impacto nas ações da elétrica.

(Notícia atualizada às 18h47)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Americanos do Capital Group saem da EDP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião