Endividamento da economia volta a aumentar. São já 719 mil milhões

Economia portuguesa voltou endividar-se em agosto em 1.600 milhões de euros, segundo o Banco de Portugal. Endividamento do Estado, empresas e famílias atingiu os 719,2 mil milhões de euros.

A economia portuguesa voltou a endividar-se em agosto, em cerca de 1.600 milhões de euros. O total da dívida do setor público e privado (empresas e famílias) atingiu os 719,2 mil milhões de euros, o valor mais elevado desde maio, segundo os dados revelados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal.

“Em agosto de 2018, o endividamento do setor não financeiro situou-se em 719,2 mil milhões de euros, dos quais 319,7 mil milhões referentes ao setor público e 399,5 mil milhões ao setor privado”, explica o banco central no reporte estatístico.

“Relativamente a julho de 2018, o endividamento do setor não financeiro aumentou 1,6 mil milhões de euros, devido, sobretudo, ao acréscimo do endividamento do setor público”, detalha ainda a instituição.

Foi o segundo mês seguido em que a dívida do setor não financeiro aumentou, que chegou a junho (últimos dados disponíveis) a valer 362,7% da riqueza que é produzida anualmente pelo país.

Os números foram revistos face ao último reporte. Em julho, havia sido inicialmente indicado que o total do endividamento ascendia a 721,8 mil milhões, mas houve uma atualização desse montante para 717,6 mil milhões de euros.

Economia está mais endividada

Fonte: Banco de Portugal

Setor público pressiona

Veio do setor público não financeiro o principal contributo para o aumento do endividamento observado em agosto. A dívida das administrações públicas e das empresas públicas aumentou 1.400 milhões de euros naquele mês, situando-se nos 319,7 mil milhões de euros, correspondendo também ao valor mais elevado desde maio.

Por sua vez, o endividamento do setor privado não financeiro aumentou cerca de 220 milhões de euros em agosto, totalizando os 399,5 mil milhões de euros. Aumentou mais a dívida entre as famílias (210 milhões) do que entre as empresas privadas (+11 milhões milhões de euros).

“Ao nível do endividamento do setor privado, observou-se um aumento de 0,2 mil milhões de euros do financiamento concedido pelo setor financeiro aos particulares. Relativamente às empresas, o aumento do financiamento externo (0,2 mil milhões de euros) foi compensado pela redução do endividamento face ao setor financeiro”, informa o Banco de Portugal.

(Notícia atualizada às 11h30)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Endividamento da economia volta a aumentar. São já 719 mil milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião