Galp tem mais uma plataforma a funcionar no Brasil. Vai extrair 150 mil barris de petróleo

Em oito anos, esta é a oitava unidade a entrar em operação nos projetos Lula/Iracema. A Galp Energia tem 10% no consórcio que desenvolve o BM-S-11.

A Galp, parceira do consórcio BM-S-11, revela que a FPSO P-69 entrou em produção na área de Lula Extremo Sul, no pré-sal da bacia de Santos, prevendo uma produção de 150 mil barris de petróleo, isto além de gás natural. Em oito anos, esta é a oitava unidade a entrar em operação nos projetos Lula/Iracema.

“A unidade foi concebida especialmente para operar em projetos do pré-sal da bacia de Santos, com capacidade para processar diariamente 150 mil barris de petróleo e seis milhões de metros cúbicos de gás natural“, pode ler-se no comunicado divulgado pela Galp Energia através da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). À Galp cabem 15 mil barris de petróleo.

Localizada a cerca de 290 km da costa do estado do Rio de Janeiro, Brasil, a plataforma do tipo FPSO (unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás) está ancorada a uma profundidade de água de 2.150 metros.

A Galp tem uma participação de 10% no consórcio que desenvolve o BM-S-11, através da subsidiária Petrogral Brasil. Com uma participação de 65%, a Petrobras é a operadora dos projetos Lula/Iracema, cabendo à Shell Brasil Petróleo, os restantes 25%.

Comentários ({{ total }})

Galp tem mais uma plataforma a funcionar no Brasil. Vai extrair 150 mil barris de petróleo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião