Azeredo Lopes chamado a depor no caso de Tancos

  • ECO
  • 25 Outubro 2018

O ex-ministro da Defesa vai ser chamado a depor no DCIAP, na sequência do caso das armas desaparecidas em Tancos.

O ex-ministro da Defesa, Azeredo Lopes, vai ser chamado a depor pelos procuradores do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), depois de o ex-chefe de gabinete do próprio ter dito, o general Martins Pereira, esta quinta-feira, que tinha entregue o memorando ao ministro, avança esta manhã o Diário de Notícias.

De acordo com o jornal, Martins Pereira revelou que o antigo governante teve conhecimento do memorando, no qual eram assumidas ações “à margem a lei” na operação de recuperação do material de Tancos. É nesse contexto que Azeredo Lopes vai ser agora chamado pelo Ministério Público (MP) para explicar se conhecia ou não os contornos desse esquema. A Procuradoria-Geral da República esclareceu que, “neste momento”, o DCIAP não tem “qualquer diligência agendada no âmbito da designada “Operação Húbris”.

Além das declarações de Martins Pereira, pesam também sobre o ex-ministro as declarações do major Vasco Brazão (que está em prisão domiciliária). No seu interrogatório social, Brazão disse que Pereira telefonou, na sua presença, a Azeredo Lopes a explicar o conteúdo do memorando.

Recorde-se que o documento em causa foi entregue a Martins Pereira a 20 de outubro de 2017, dois dias depois de as armas terem sido encontradas juntamente com uma fita do tempo que descreve todas as ações realizadas desde o roubo até à apreensão material.

A operação de apreensão das armas causou suspeitas ao MP, que acabou por abrir um inquérito, que conclui que os militares da Polícia Judiciária Militar (PJM) tinham encenado essa operação e encoberto o principal suspeito do roubo. Sete militares da PJM e da GNR foram detidos, bem como um dos alegados autores do roubo das armas.

Notícia atualizada às 10.44.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Azeredo Lopes chamado a depor no caso de Tancos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião