Regulador chinês vai propor cortar para metade imposto aplicado na compra de carros

A proposta, que tem como objetivo contrariar os efeitos da guerra comercial com os EUA, iria reduzir o imposto de 10% para 5%, nas compras dos carros com motores até 1,6 litros.

As preocupações com os efeitos da guerra comercial com os Estados Unidos têm aumentado à medida que aparecem sinais de um abrandamento na economia chinesa. Uma das medidas que estará a ser estudada para evitar as consequências destas tensões é diminuir as taxas na compra de carros, para estimular o mercado.

O regulador chinês vai propor um corte de 50% no imposto aplicado na compra de carros, avança a Bloomberg (acesso condicionado/conteúdo em inglês). O mercado automóvel na China, o maior no mundo, enfrenta o primeiro deslize em mais de duas décadas, com as tensões comerciais a influenciarem o poder de compra dos habitantes.

O imposto, que se situa atualmente nos 10%, poderá passar assim para os 5%, para carros com motores até 1,6 litros. Os carros até esta motorização representaram cerca de 70% das vendas de veículos ligeiros de passageiros no ano passado. As entidades responsáveis pelo plano económico, bem como pelas reformas, já apresentaram uma proposta mas ainda não foi tomada nenhuma decisão.

A Reuters tinha noticiado no início deste mês que a associação dos vendedores de carros chineses, cujas sugestões costumam influenciar o setor, já tinha proposto um corte para metade neste imposto. As compras de carros de passageiros nos stands na China caiu 13% para 1,9 milhões de unidades em setembro.

Comentários ({{ total }})

Regulador chinês vai propor cortar para metade imposto aplicado na compra de carros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião