Preço das casas acelera. Porto dispara 25%, mas Lisboa já custa quase três vezes mais que média do país

Comprar uma casa em Portugal tem um preço mediano de 969 euros por metro quadrado. Em Lisboa, o preço mediano é de 2.753 euros por metro quadrado.

O preço das casas em Portugal continua sem dar sinais de abrandamento. No segundo trimestre deste ano, o preço mediano do metro quadrado das casas vendidas em Portugal foi de 969 euros, o que representa um aumento superior a 8% em relação ao mesmo período do ano passado. Porto é a grande cidade onde os preços mais aumentaram, mas Lisboa mantém-se como a cidade mais cara. Comprar uma casa na capital custa quase o triplo do que no resto do país.

Os dados foram divulgados, esta terça-feira, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que analisou o valor mediano dos preços de venda de habitação a nível nacional. Tal como se verificou nos trimestres anteriores, os preços das casas voltaram a acelerar entre abril e junho deste ano. Neste período, o preço mediano do metro quadrado alcançou os 969 euros em Portugal, o que representa um aumento de 2% em relação ao trimestre anterior e uma subida de 8,15% face ao segundo trimestre do ano passado.

Considerando apenas as vendas de alojamentos novos, o preço mediano em Portugal foi de 1.084 euros por metro quadrado, enquanto no segmento de alojamentos existentes o valor cai para 949 euros por metro quadrado.

Os preços das casas em Portugal aceleraram 8% no segundo trimestre.Fonte: Instituto Nacional de Estatística

Ao todo, há 38 municípios onde os preços ultrapassam a mediana nacional, localizados sobretudo no Algarve e na Área Metropolitana de Lisboa. A capital mantém-se como a zona mais cara do país. Uma casa no município de Lisboa tem um preço mediano de 2.753 euros por metro quadrado, um aumento de 6,6% em relação ao primeiro trimestre e uma subida de 23% face ao período homólogo. E os preços na capital podem ultrapassar largamente este valor. Na freguesia de Santo António, a mais cara do município de Lisboa, o metro quadrado tem um valor mediano de 4.105 euros. Na Misericórdia, atinge os 3.894 euros.

Mas é no Porto que os preços mais aceleram. Esta foi a grande cidade (com mais de 100 mil habitantes) com o maior aumento de preços: no segundo trimestre, o valor mediano do metro quadrado no Porto disparou 24,7%, totalizando os 1.460 euros por metro quadrado. Também aqui há uma amplitude de preços significativa. Na União das Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde, a mais cara do município do Porto, o valor mediano do metro quadrado é de 2.142 euros.

na região do Algarve, o preço mediano das casas fixou-se em 1.465 euros por metro quadrado. Loulé (1.846 euros por metro quadrado), Lagos (1.744 euros), Albufeira (1.631 euros) e Tavira (1.594 euros) são os municípios algarvios com os preços mais elevados.

Em sentido contrário, é na região Centro que se encontram os preços mais baixos do país. Pampilhosa da Serra (130 euros) Figueira de Castelo Rodrigo (152 euros) e Penamacor (166 euros) são os municípios mais baratos, com preços medianos que não chegam aos 200 euros por metro quadrado.

Preços sobem em 74% dos municípios

Ainda que o ritmo de evolução dos preços seja muito diferente nas várias regiões do país, o aumento de preços é quase generalizado. Entre os 308 municípios existentes no país, o valor das casas aumentou, em termos homólogos, em 227 municípios, o equivalente a mais de 74% do total.

Em algumas zonas, os preços estão mesmo a duplicar de um ano para o outro. É o caso de Arronches, Monforte e Penedono, municípios onde, no espaço de um ano, os preços dispararam, respetivamente 98,5%, 97,7% e 97%.

Em sentido contrário, no segundo trimestre deste ano, os preços só caíram, em termos homólogos, em 81 municípios. Aguiar da Beira, Pampilhosa da Serra e Vila Nova de Foz Côa são os municípios onde foram registadas as quebras mais acentuadas, com uma queda na ordem dos 42% em todos estes casos.

Notícia atualizada pela última vez às 11h57 com mais informação.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preço das casas acelera. Porto dispara 25%, mas Lisboa já custa quase três vezes mais que média do país

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião