Siza Vieira recebeu um milhão por ajustes diretos da Câmara de Lisboa

  • ECO
  • 2 Novembro 2018

O escritório do ministro Adjunto e da Economia do Executivo de António Costa recebeu, entre 2014 e 2017, cerca de um milhão de euros em ajustes diretos da Câmara Municipal de Lisboa.

O escritório do ministro Adjunto e da Economia do Executivo de António Costa recebeu cerca de um milhão de euros em ajustes diretos da Câmara Municipal de Lisboa, avança o Jornal de Notícias (acesso pago). Isto entre 2014 e 2017, ou seja, não apenas durante o mandato de Fernando Medina, mas também durante o do atual primeiro-ministro.

De acordo com o jornal, esse montante foi parcelado em quantias que não exigem concurso público relativas a dois processos.

Segundo o portal de contratação estatal Base, quase 700 mil euros dos ajustes diretos destinados ao escritório de advogados Linklaters dizem respeito à assessoria no litígio entre a Câmara e a Bragaparques. No caso da Feira Popular, o município terá pago à Bragaparques quase 200 milhões de euros.

O segundo processo diz respeito à extinção da Empresa Pública de Urbanismo de Lisboa. Nesse caso, o agora ministro recebeu do então Executivo municipal de António Costa quase 250 mil euros para apoiar juridicamente a Câmara.

Questionado pelo JN, o gabinete de Siza Vieira respondeu que “o ministro não faz comentários sobre situações relativas à sua anterior atividade”.

Comentários ({{ total }})

Siza Vieira recebeu um milhão por ajustes diretos da Câmara de Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião