Poupar online em dezenas de produtos? Dez sites que ajudam

  • ECO
  • 3 Novembro 2018

Com os portugueses cada vez mais rendidos às compras online, aumentam o número de sites com promoções em produtos, viagens, experiências, restaurantes, etc.

Para quem quer poupar dinheiro e, ao mesmo tempo, fazer compras à distância de um click, os sites de descontos e promoções são uma opção. As pesquisas mais recentes dizem que, cada vez mais, os portugueses se rendem ao comércio online, não só pela facilidade, mas também pelo dinheiro que conseguem poupar. Desde estadias em hotéis, refeições em restaurantes, roupa ou até atividades radicais, nestes dez sites que o ECO reuniu, poupar é fácil, o difícil vai ser escolher.

Forretas

Mais do que um site, o Forretas é uma plataforma que agrega vários descontos e promoções existentes noutros sites. Aqui é possível filtrar os produtos por categorias — cursos e formação, desporto e fitness, entretenimento, produtos e serviços, restaurantes, saúde e beleza e turismo –, e ainda escolher a zona do país onde o utilizador pretende usufruir das ofertas, incluindo as ilhas.

Odisseias

A Odisseias é mais uma plataforma, normalmente conhecida pela quantidade de experiências que tem disponíveis com descontos. Desde hotéis e viagens, lazer, spa e beleza, restaurantes e presentes, é possível encontrar descontos que ultrapassam os 90%. Nesta plataforma pode encontrar promoções em atividades radicais, entradas em museus, corridas de karts, noites em hotéis, tratamentos de spa ou até bilhetes para espetáculos.

Goodlife

Fugindo um pouco aos sites mais comuns, o Goodlife agrega, para além dos descontos tradicionais em beleza e spa e experiências, muitas promoções em tecnologias, como smartphones e televisões e ainda um conjunto de produtos para a casa, como imobiliário, colchões e eletrodomésticos. Por exemplo, um iPhone 7 Plus, “como novo”, pode ser comprado no Goodlife por 579,99 euros, um desconto de mais de 15%.

Lifecooler

Classificado como um “portal de turismo e lazer”, o Lifecooler junta vários descontos em restaurantes, hotéis e atividades. Também aqui se podem filtrar as experiências por zonas do país e o site sugere ainda dicas das últimas novidades, sugestões do que fazer durante o fim de semana e um ranking das ofertas mais compradas. Para novos utilizadores, o Lifecooler oferece dez euros para usar no site.

Clube Fashion

O Clube Fashion funciona como uma espécie de Freeport, onde encontra descontos em várias marcas de roupa. Contudo, há também promoções em produtos para a casa e produtos de beleza. Aqui, pode encontrar camisolas da Tommy Hilfiger por cerca de 25 euros e polos por 40 euros. Para os homens, há ténis da Converse por cerca de 50 euros e, para as crianças, encontram-se camisolas a partir de dez euros.

The Fork

Para os amantes de comida, este é o site ideal. O The Fork (em português, garfo) contempla um conjunto de descontos e promoções em vários restaurantes do país, incluindo a Madeira. Os estabelecimentos podem ser encontrados de acordo com a data pretendida pelo utilizador e a maioria está sujeito a reserva. Ou seja, através do site é possível ver se há disponibilidade para a data pretendida. Os descontos podem chegar aos 50% na ementa e o The Fork inclui ainda restaurantes em vários países da Europa.

wOne

Assim como o Forretas e o Odisseias, também a wOne é uma plataforma que recolhe descontos de vários sites. “Todos os descontos num só sítio”, é este o slogan da wOne. Diariamente são recolhidos para a plataforma promoções em viagens, restaurantes, spa, marcas de moda, hotéis, e muito mais. Desde noites em hotéis com 70% de desconto, aquecedores portáteis com descontos de quase 100% ou atividades de mergulho com 15%, etc.

Sapo Voucher

Da responsabilidade da Sapo, a Sapo Voucher oferece descontos numa grande quantidade de produtos. Desde promoções em vários espetáculos, entradas em museus, perfumes, produtos para a casa, viagens de avião combinadas com estadias em hotéis, arranjos dos automóveis, etc. Há ofertas para todo o tipo de utilizador e, claro, para todos os gostos. Aos novos registos a plataforma oferece um voucher de dez euros para a primeira compra.

Cardume

Descontos para a casa, tecnologia, saúde e beleza, experiências e escapadelas… tudo reunido no Cardume. Uma trotineta elétrica por 100 euros, um monitor HP por 30 euros, e produtos como estes ainda têm entrega grátis. Pode ainda encontrar entradas no Portugal dos Pequenitos a cinco euros, bilhetes para o circo a 6,5 euros ou sessões de branqueamento dentário a 15 euros.

TopVendas

“As melhores ofertas em hotéis, viagens, restaurantes, bijutaria, livros, relógios, beleza, massagens e spa, tudo com descontos até 90%”, lê-se na descrição do TopVendas. Este é mais um dos sites que oferecem descontos em centenas de produtos, incluindo viagens, cursos online, estadias ou coisas para a casa. Um pequeno scroll pelo feed de produtos e podemos encontrar relógios da Timberland a menos de 50 euros, óculos de sol da Guess a 40 euros ou estadias em hotéis a partir de 50 euros.

O ECO recusou os subsídios do Estado. Contribua e apoie o jornalismo económico independente

O ECO decidiu rejeitar o apoio público do Estado aos media, porque discorda do modelo de subsidiação seguido, mesmo tendo em conta que servirá para pagar antecipadamente publicidade do Estado. Pelo modelo, e não pelo valor em causa, cerca de 19 mil euros. O ECO propôs outros caminhos, nunca aceitou o modelo proposto e rejeitou-o formalmente no dia seguinte à publicação do diploma que formalizou o apoio em Diário da República. Quando um Governo financia um jornal, é a independência jornalística que fica ameaçada.

Admitimos o apoio do Estado aos media em situações excecionais como a que vivemos, mas com modelos de incentivo que transfiram para o mercado, para os leitores e para os investidores comerciais ou de capital a decisão sobre que meios devem ser apoiados. A escolha seria deles, em função das suas preferências.

A nossa decisão é de princípio. Estamos apenas a ser coerentes com o nosso Manifesto Editorial, e com os nossos leitores. Somos jornalistas e continuaremos a fazer o nosso trabalho, de forma independente, a escrutinar o governo, este ou outro qualquer, e os poderes políticos e económicos. A questionar todos os dias, e nestes dias mais do que nunca, a ação governativa e a ação da oposição, as decisões de empresas e de sindicatos, o plano de recuperação da economia ou os atrasos nos pagamentos do lay-off ou das linhas de crédito, porque as perguntas nunca foram tão importantes como são agora. Porque vamos viver uma recessão sem precedentes, com consequências económicas e sociais profundas, porque os períodos de emergência são terreno fértil para abusos de quem tem o poder.

Queremos, por isso, depender apenas de si, caro leitor. E é por isso que o desafio a contribuir. Já sabe que o ECO não aceita subsídios públicos, mas não estamos imunes a uma situação de crise que se reflete na nossa receita. Por isso, o seu contributo é mais relevante neste momento.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Poupar online em dezenas de produtos? Dez sites que ajudam

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião