Trump demite Jeff Sessions do cargo de procurador-geral

Em setembro, Trump teceu duras críticas a Sessions, que recusou liderar a investigação à alegada interferência da Rússia nas eleições presidenciais de 2016.

Jeff Sessions apresentou a demissão de procurador-geral dos Estados Unidos, a pedido de Donald Trump. O cargo será, para já, ocupado por Matthew G. Whitaker, até agora chefe de gabinete de Jeff Sessions.

O anúncio é feito um dia depois das eleições intercalares e após o Presidente norte-americano ter feito duras críticas ao procurador-geral. “Não tenho procurador-geral“, disse Donald Trump, em setembro, em entrevista ao The Hill. Em causa, o facto de Jeff Sessions ter recusado liderar a investigação à alegada interferência da Rússia nas eleições presidenciais de 2016.

Mas, na mesma entrevista, o Presidente apontou também outros aspetos. “Não estou satisfeito no que toca às questões da fronteira, com muitas outras coisas, não só com isto“, disse então.

Agora, em tweets publicados esta tarde, Donald Trump agradece o serviço prestado por Jeff Sessions e indica que Matthew G. Whitaker assumirá o cargo interinamente. O substituto “permanente” será anunciado posteriormente.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Trump demite Jeff Sessions do cargo de procurador-geral

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião