Exportações voltam a bater importações. Défice da balança comercial encolhe para 1.200 milhões

As exportações nacionais aumentaram 1,7% em setembro face ao mesmo mês do ano passado, enquanto as importações subiram 0,5%. Paragem das refinarias lusas pesou sobre as compras e vendas portuguesas.

O défice da balança comercial atingiu 1.203 milhões de euros em setembro, menos 49 milhões de euros do que o valor registado no período homólogo. De acordo com os dados divulgados esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), nesse mês, as exportações nacionais subiram 1,7% e as importações aumentaram 0,5%, o que reflete uma desaceleração face a agosto.

“Em setembro de 2018, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de 1,7% e 0,5%, respetivamente, desacelerando ambos em relação ao mês anterior”, lê-se na nota publicada pelo INE. Em agosto, as importações tinham crescido 8,7%, batendo as exportações, que tinham subido 2,3%.

De acordo com o instituto, a “paragem programada das refinarias nacionais” pesou sobre as importações e as exportações. Daí que, sem os combustíveis e os lubrificantes, as compras nacionais tenham aumentado 1,7% e as vendas tenham subido 3,3%, em termos homólogos.

Além disso, o INE destaca que as exportações portuguesas para a Itália cresceram 40,6%, para o Reino Unido subiram 8% e para França aumentam 3,2%. Pelo contrário, as vendas ao Brasil, Estados Unidos e Angola registaram “os maiores decréscimos”: 25,1%, 9,1% e 13,7%, respetivamente.

Do lado das importações, foram a Bélgica, a Rússia e a China a verificar aumentos “mais expressivos”: 26,9%, 50% e 11,4%, respetivamente.

Já no que diz respeito ao total do terceiro trimestre do ano, as exportações aumentaram 6,1% (valor que compara com os 10,8% do trimestre anterior) e as importações cresceram 7,3% (de abril a junho, tinham subido 9,5%). “Em termos acumulados, de janeiro a setembro de 2018, as exportações aumentaram 6,7% e as importações cresceram 7,8%”, acrescenta ainda o INE.

(Notícia atualizada às 11h30)

Comentários ({{ total }})

Exportações voltam a bater importações. Défice da balança comercial encolhe para 1.200 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião