EasyJet bate recorde de passageiros. Lucros aumentam

  • Lusa
  • 20 Novembro 2018

A easyJet obteve um lucro líquido de 521 milhões de euros até setembro, mais 43,3% relativamente ao mesmo período de 2017. Já o número de passageiros também aumentou e atingiu novo recorde.

A easyJet obteve um lucro líquido de 466 milhões de libras (521 milhões de euros) até setembro, mais 43,3% relativamente ao mesmo período de 2017, informou hoje a companhia aérea britânica de baixo custo.

Em comunicado enviado à Bolsa de Valores de Londres, a companhia aérea precisou que o lucro antes dos impostos foi de 578 milhões de libras (647 milhões de euros), uma subida de 41,6% em relação ao ano anterior, e a aquisição de bilhetes chegou aos 5.898 milhões de libras (6.605 milhões de euros).

A easyJet transportou 88,5 milhões de passageiros até setembro deste ano, mais 10,2% que em 2017 e um número recorde. No que diz respeito à carga, até setembro situou-se nos 92,9% face aos 92,6% do ano passado.

A companhia aérea assinalou que a aquisição de uma parte das operações da Air Berlim no aeroporto de Berlin Tegel foi concluída a 15 de dezembro do ano passado, o que permite à easyJet deter uma forte posição no mercado europeu.

Sobre os resultados, o CEO da companhia aérea, Johan Lundgren, disse que mostram um “grande trabalho” da empresa para transportar um número recorde de passageiros e indicou que a integração de novas operações em Tegel está progredir “bem”.

No que diz respeito à saída do Reino Unido da União Europeia (UE), a easyJet indicou confiar que os direitos de voo permaneçam após o ‘brexit’ (em março de 2019), independentemente do resultado das negociações entre Londres e Bruxelas.

A companhia lembrou que estabeleceu a easyJet Europe, com sede em Viena, Áustria, o que permitirá à empresa continuar a operar os seus voos em toda a União Europeia e internamente nos países da União Europeia após o ‘brexit’, independentemente do resultado das atuais conversações.

Quanto ao próximo ano, a easyJet informou que as reservas de bilhetes para o verão de 2019 serão mais altas do que em 2018.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EasyJet bate recorde de passageiros. Lucros aumentam

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião