Bolsa de Lisboa abre na linha verde, impulsionada pelos ganhos da Sonae e BCP

Os ganhos devem-se, em grande parte, à valorização de quase 2% dos títulos da Sonae e, também, aos ganhos pelo BCP. A vermelho está apenas a Corticeira Amorim, num dia que começa bem para Lisboa.

A praça lisboeta abriu a sessão desta quinta-feira em terreno positivo, em grande parte, graças à valorização de quase 2% dos títulos da Sonae e, também, dos ganhos registados pelo BCP. No vermelho está apenas a Corticeira Amorim.

Numa sessão em que a bolsa de Lisboa está, quase toda, pintada de verde, o PSI-20, o principal índice bolsista português, avança 0,66% para os 4.9023,2 pontos. Lá fora, nas restantes praças europeias, o sentimento é idêntico. O Stoxx 600 soma 0,56% para os 359,40 pontos.

Por cá é a Sonae que está, sobretudo, a impulsionar os ganhos. A retalhista está a avançar 1,72% para 0,8575 euros. Já os títulos da concorrente, Jerónimo Martins, valorizam com menos expressão: 0,52% para os 10,655 euros.

Quem também está na origem dos ganhos do PSI-20 é o BCP, que soma 1,06% para os 0,2475 euros.

Destaque, ainda, para a Mota-Engil, que depois de ter iniciado a sessão de quarta-feira a desvalorizar, volta ao ganhos que têm sido uma constante das últimas sessões. A construtora está a valorizar 0,60% para os 1,672 euros, mas já esteve a avançar mais de 1% esta manhã.

Do lado oposto, a vermelho, apenas a Corticeira Amorim, que recua 0,32% para os 9,26 euros.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bolsa de Lisboa abre na linha verde, impulsionada pelos ganhos da Sonae e BCP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião