“Em 2020, a EMEL estará em todas as freguesias”, diz presidente

  • ECO
  • 3 Dezembro 2018

O desejo do presidente da EMEL é torná-la na "mais amada de Lisboa". Daqui a dois anos, admite que estará presente em todas os municípios da capital porque, diz, é o desejo das juntas de freguesia.

Prestes a comemorar 25 anos, a EMEL está decidida a marcar presença em todos os cantos da capital. Em entrevista ao Jornal de Negócios, o presidente da empresa pública de estacionamento afirma que estão a criar cerca de 20 mil estacionamentos tarifados por ano e que, em 2020, todo o município de Lisboa será coberto pela EMEL. Isto porque, explicou, é o desejo das juntas de freguesia.

A minha grande aspiração é tornar a EMEL a empresa mais amada de Lisboa. A gestão dos conflitos de interesse entre os que cá moram e os 370 mil veículos que entram diariamente é uma geometria de muito difícil resolução”, começou por dizer Luís Natal Marques, explicando que é difícil acomodar os mais de 200 mil veículos de residentes com os que chegam de fora. “Não é dizer que alguém tem de pôr ordem nisto, mas alguém tem de fazer a regulação dos interesses em presença”.

Para o presidente da EMEL, o estacionamento paga-se “porque o espaço é exíguo”. “Todos temos direito a estacionar mas não podemos estacionar todos ao mesmo tempo. Tem de haver uma regulação (…) É preciso que haja rotação, até para dinamizar as atividades económicas”. O principal problema está nesses 370 mil veículos que entram diariamente em Lisboa e, para o colmatar, admite que são necessários “transportes públicos em melhores condições e mais apetecíveis”.

Como explicou, a situação funciona da seguinte forma: uma freguesia com estacionamento pago vai obrigar os cidadãos a estacionar na freguesia ao lado. E é essa freguesia que depois vai querer também estacionamento pago para colmatar esse problema. Assim, em 2020, “todas as freguesias” serão “cobertas” pela EMEL. “A ideia é a criação por ano de 20 mil lugares de estacionamento tarifado para fazer a cobertura da totalidade da cidade”. Para breve estão os Olivais, Lumiar e São Domingos de Benfica, “que têm a ver com pedidos dos próprios presidentes de junta”.

Para o próximo ano, Luís Natal Marques afirma que as tarifas de estacionamento vão manter-se. Contudo, sublinha que algumas zonas poderão sofrer aumentos se se entender que tal é necessário.

Na mesma entrevista, Luís Natal Marques também esclareceu que os fiscais da empresa não recebem pelo que multam, mas sim pelo número de carros que controlam.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Em 2020, a EMEL estará em todas as freguesias”, diz presidente

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião