Lisboa segue quedas da Europa. Energia pressiona

Depois das fortes quedas nos mercados asiáticos, a praças europeias recuam. Lisboa não escapa à tendência negativa, penalizada pelos títulos do setor energético.

Na Ásia, os índices registaram fortes quedas, com os investidores receosos quanto ao abrandamento económico. Na Europa, prossegue a tendência negativa, com a praça portuguesa a acompanhar o movimento. Lisboa cai, estando a ser pressionada pela descida dos títulos da energia.

A economia japonesa registou a maior contração desde 2014, apresentando uma queda de 2,5% no trimestre. Este mau desempenho fez disparar sinais de alerta entre os investidores, receando que a economia global possa estar a abrandar a um ritmo mais acentuado do que o previsto. E está a pesar no sentimento nos mercados neste arranque de semana.

Enquanto a bolsa japonesa registou uma queda de mais de 2%, na Europa os índices estão todos no vermelho. O Stoxx 600, que agrega as maiores empresas da região, apresenta uma desvalorização de 0,6%, Em Lisboa, o PSI-20 chegou a perder um máximo de 0,5%, seguindo com uma quebra bem mais ligeira, de apenas 0,05%.

A pesar no comportamento da bolsa portuguesa estão os títulos do setor energético. A EDP Renováveis chegou a perder mais de 2% nos primeiros momentos da negociação, mas segue agora a perder 0,26% para 7,65 euros. A EDP, que no final da semana anunciou a recompra de 500 milhões de euros em dívida e a venda de 384 milhões do défice tarifário, recua 0,45%. Num dia em que o petróleo valoriza, a Galp Energia cai 0,28%.

Corticeira Amorim, Mota-Engil e Navigator estão no top das descidas, seguidas dos CTT que recuam 0,78% para 3,314 euros, enquanto a Nos brilha. A operadora liderada por Miguel Almeida regista uma subida de 0,85% para os 5,35 euros, impedindo uma queda mais acentuada da bolsa. Em alta está também a Sonae, assim como o BCP que soma, contudo, ligeiros 0,08% para 23,92 cêntimos.

(Notícia atualizada às 8h12 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa segue quedas da Europa. Energia pressiona

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião