Oferta de ações da Science4you prolongada até 1 de fevereiro. Entrada em bolsa fica adiada para dia 8

A empresa portuguesa especializada em brinquedos didáticos pediu ao regulador para alargar a oferta de ações, que iria terminar esta sexta-feira. Justifica com a contratação de um "market maker".

A Oferta Pública de Venda (OPV) de ações da Science4you será prolongada até dia 1 de fevereiro. A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) publicou, no site, a adenda ao prospeto que aprova o pedido de alargamento do prazo feito pela startup portuguesa, cuja operação teve início a 28 de novembro e estava planeada para terminar esta sexta-feira.

A estreia em bolsa da empresa de brinquedos didáticos, que estava prevista para dia 21 de dezembro, ficará também adiada. Após o período de venda, o registo das ações e apuramento dos resultados irá acontecer dia 4 de fevereiro e a liquidação acontece dois dias depois. A admissão à negociação das ações no índice Euronext Growth está prevista para dia 8 de fevereiro.

“A Science4you, S.A. submeteu à aprovação da CMVM um pedido de adenda ao Prospeto, sendo expectável, caso essa adenda seja aprovada pela CMVM, que a oferta venha a ser prorrogada até 1 de fevereiro de 2019”, refere o comunicado. A justificação apresentada pela empresa liderada por Miguel Pina Martins é a contratação de um novo contrato de liquidez com um intermediário financeiro.

“Para tal, recebeu já uma proposta para a celebração do contrato de liquidez, a qual aceitou, pretendendo formalizar a celebração desse contrato nas próximas semanas, tendo em vista garantir que o mesmo estará em vigor por altura da admissão à negociação das ações no sistema de negociação multilateral Euronext Growth“, explica, acrescentando que, até ao dia 11 de janeiro de 2019, a Science4you irá informar o mercado sobre o contrato em questão.

A operação dirige-se a investidores do retalho e inclui a emissão de novas ações da Science4you, mas também títulos dos atuais acionistas. Mais em concreto, uma oferta pública de subscrição de até 3.367.346 novas ações, no âmbito do aumento de capital, e uma oferta pública de venda de 2.755.102 ações já existentes e alienadas pelos atuais acionistas.

Entre os principais acionistas atuais da Science4you estão, atualmente, o Millennium Fundo de Capitalização, a Portugal Ventures e o Banco Europeu de Investimento. Todos os investidores vão manter-se na estrutura acionista e nenhum vai vender mais de metade das participações atuais.

Os títulos estão a ser vendidos a um preço unitário de 2,45 euros, sendo que não existe montante mínimo para a subscrição por investidor. O máximo é de 816.326 ações, correspondente a um investimento de 1.999.998,70 euros (cerca de dois milhões de euros). A subscrição das ações pode ser feita através dos bancos ou intermediários financeiros habilitados para o efeito.

Criada em 2008, a Science4you conta atualmente com uma linha de mais de 500 brinquedos científicos e educativos. No ano passado, atingiu um volume de vendas consolidadas superior a 20 milhões de euros, dos quais 40% referentes às exportações para mais de 60 países. O objetivo da empresa fundada por Miguel Pina Martins é usar o encaixe de 15 milhões de euros previstos com esta OPV para investir no comércio digital.

(Notícia atualizada às 20h10)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Oferta de ações da Science4you prolongada até 1 de fevereiro. Entrada em bolsa fica adiada para dia 8

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião