Vêm aí mais parquímetros da EMEL. Estacionamento em Telheiras começa a ser pago em meados de janeiro

Telheiras, na freguesia do Lumiar, será o novo bairro de Lisboa a fazer parte da lista dos parques de estacionamento da EMEL. Toda esta zona terá tarifário de Zona Verde, o mais barato da EMEL.

O ano novo está mesmo a chegar e, com ele, chegam também mais lugares de estacionamento da Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL). Desta vez, será a zona de Telheiras, freguesia do Lumiar, que vai passar a ser paga. E será já a partir de meados de janeiro.

De acordo com fonte oficial da EMEL, “a partir do dia 14 de janeiro terá início a ativação do estacionamento tarifado em Telheiras/Lumiar”. Em causa estão mais de 3.300 lugares.

O estacionamento vai abranger as zonas 14O (zona compreendida entre a Rua Professor Francisco Gentil, Rua Professor Vieira de Almeida, Rua Professor Fernando Fonseca e Avenida General Norton de Matos), 14K (parcialmente, entre a 2ª Circular e a Rua Fernando Namora), 14L (Telheiras – núcleo central) e 14M (envolvente do Estádio Alvalade XXI).

“Toda esta zona terá tarifário de Zona Verde”, adianta a EMEL ao ECO. Uma vez que é Zona Verde — o tarifário mais baixo da empresa de estacionamento — estacionar o carro por 15 minutos vai custar-lhe 0,25 euros. Mas se mantiver o carro aí estacionado por quatro horas, a fatura vai registar uma quantia de 3,20 euros.

Veja o mapa da EMEL para reconhecer mais facilmente o espaço:

Ainda no início deste mês, Luís Natal Marques, presidente da EMEL, confessou que acomodar os 200 mil veículos dos residentes e os 370 mil que entram todos os dias na cidade é uma “geometria difícil”. Contudo, em 2020, o presidente da empresa de estacionamento, prevê que a EMEL já esteja presente em todo o município de Lisboa. Aliás, considera ser esse o desejo das próprias juntas de freguesia.

Para já, o desejo de Luís Natal Marques é tornar a EMEL uma empresa “mais amada”.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Vêm aí mais parquímetros da EMEL. Estacionamento em Telheiras começa a ser pago em meados de janeiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião