Endesa, Goldenergy e Galp também descem preços da eletricidade

A Endesa irá reduzir os preços em 2019 numa descida média de 6,3%. Já a Goldenergy anuncia a redução das tarifas em 4%, tendo como base a transformação digital e um "aumento da eficiência".

Os preços da eletricidade também vão baixar para os clientes da Endesa, Goldenergy e Galp. Enquanto na EDP os preços vão descer 3,5% no mercado livre, acompanhando a redução decretada para o mercado regulado, a partir de janeiro de 2019, a empresa espanhola desce os preços para a carteira de clientes em 6,3%, em média. Já operadora que agora pertence ao grupo suíço Axpo desce os preços em 4%.

“Apesar da constante subida do custo da eletricidade nos últimos anos, a Endesa não irá refletir essa subida nas faturas dos seus clientes“, indica a Endesa ao ECO. Em vez de aumentar os preços, a empresa liderada, em Portugal, por Nuno Ribeiro da Silva refere que vai “reduzir os preços em média 6,3%”. A dimensão da descida irá depender do perfil, como por exemplo se tem em conjunto luz e gás.

A Endesa é a segunda empresa do mercado liberalizado a anunciar uma redução de preços, isto depois da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) anunciar que os preços da eletricidade no mercado regulado vão cair 3,5%. A primeira foi a EDP Comercial, apontando para um redução, em média, dos mesmos 3,5%.

Seguiu-se a Goldenergy, que vai aplicar “uma redução que só é possível em virtude do investimento que a empresa tem realizado na sua transformação digital e num aumento da sua eficiência”, segundo explicou ao ECO fonte oficial. A operadora tem uma quota de mercado de 1,7%, de acordo com os últimos dados disponíveis na ERSE.

Também a Galp indica ao ECO que “tal como na tarifa regulada, as tabelas de preços de eletricidade da Galp vão descer já no dia 1 de janeiro de 2019″. A Goldenergy, a par da Galp, são as duas operadoras do mercado livre com as ofertas comerciais mais baratas do mercado, de acordo com as comparações da ERSE referentes ao terceiro trimestre.

A Endesa, que agora vai realizar uma descida expressiva nos preços, era até ao primeiro trimestre a empresa mais em conta para os consumidores. A empresa espanhola tem uma quota de 5,5% no mercado liberalizado em Portugal.

Por seu lado, a Iberdrola refere que “ainda não dispõe de informação” sobre a atualização das tarifas no mercado nacional. Contudo, “de certo que iremos acompanhar a evolução dos preços”, assegura.

(Notícia atualizada às 15h53 com informação sobre a Goldenergy e Galp)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Endesa, Goldenergy e Galp também descem preços da eletricidade

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião