Apple desliza 10% e arrasta bolsas para o pior arranque de ano em duas décadas

As principais praças de Nova Iorque tiveram perdas superiores a 2% e já registam, assim, o pior arranque de ano em duas décadas.

Foi um dia de forte pressão nas bolsas norte-americanas. A gigante tecnológica Apple desvalorizou quase 10%, depois de ter revisto em baixa as estimativas de vendas, e arrastou consigo as principais praças de Nova Iorque, que tiveram perdas superiores a 2% e já registam, assim, o pior arranque de ano em duas décadas.

O índice de referência S&P 500 perdeu 2,48%, para os 2.447,89 pontos. Já o industrial Dow Jones recuou 2,83%, para os 22.686,22 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq foi o mais penalizado, ao desvalorizar 3,04%, para os 6.463,50 pontos.

Assim, depois de uma primeira sessão de 2019 em que conseguiu fechar com ganhos ligeiros, a sessão de hoje anulou os ganhos de quarta-feira e o Dow Jones e o S&P 500 registam o pior começo de ano desde 2000.

Este movimento acontece no dia em que a Apple derrapou 10%, para os 15,73 dólares por ação, o valor mais baixo desde abril de 2017, enquanto a desvalorização é a mais acentuada desde janeiro de 2013. A agravar a situação da tecnológica, vários dos analistas que acompanham as suas ações cortaram o seu preço-alvo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Apple desliza 10% e arrasta bolsas para o pior arranque de ano em duas décadas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião