Papeleiras brilham. Bolsa de Lisboa lidera ganhos na Europa

O PSI-20 encerrou com ganhos acima de 0,5%, destacando-se numa sessão negativa para a maioria dos pares europeus. As papeleiras, a que se juntaram as retalhistas, suportaram o rumo da bolsa nacional.

A bolsa nacional destacou-se pela positiva numa sessão negativa para a maioria das principais pares europeias. O PSI-20 registou uma valorização de mais de 0,5%, animado pelos ganhos das papeleiras e das retalhistas. A Navigator foi a estrela da sessão: somou mais de 4%.

Num dia que voltou a ser marcado a nível europeu pela incerteza em torno do Brexit após o chumbo à moção de censura a Theresa May e pelo reativar dos receios comerciais no seguimento do profit warning do Société Générale e problemas na Huawei, a bolsa nacional sobressaiu pela positiva.

O PSI-20 valorizou 0,62%, para os 5.029,68 pontos, com apenas cinco título sem terreno negativo e dois inalterados: a Mota-Engil e a Sonae Capital. Desempenho que suplantou os ganhos ligeiros — 0,1% — do Stoxx Europe 600, e que contrasta com as quebras de 0,15 do espanhol Ibex, de 0,2% do Dax alemão e de 0,4% do francês CAC e do britânico FTSE.

Por Lisboa, os títulos das papeleiras sobressaíram pela positiva. Referência sobretudo para o avanço de 4% das ações da Navigator que encerraram a cotar nos 4,126 euros e a encabeçar os ganhos do índice de referência. Também a Altri e a Semapa se destacaram nos ganhos, com as suas ações a avançarem 1,82% e 1,64%, respetivamente, para os 6,73 e 14,86 euros.

As retalhistas também contribuíram para o fecho positivo da praça bolsista nacional. As ações da Jerónimo Martins valorizaram 1,41%, para os 11,895 euros, beneficiando ainda do anúncio de um crescimento de mais de mil milhões de euros nas receitas do ano passado. A subida acontece ainda no mesmo dia em que foi conhecido que a empresa liderada por Pedro Soares dos Santos subiu no ranking (avaliação) global do retalho da Deloitte em 2018 para se tornar na 55ª maior retalhista.

Também a Sonae viu a sua posição melhorada no mesmo ranking ao subir para a 156ª posição. Em bolsa também subiu, mas 1,03%, com as suas ações a encerrarem nos 88,55 cêntimos.

Pela negativa, destaque para o BCP que encabeçou nas perdas, com as suas ações a desvalorizarem 0,73%, para os 24,37 cêntimos. Seguiram-se os CTT, com os respetivos títulos a recuarem 0,59%, para os 3,04 euros.

(Notícia atualizada às 17h03 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Papeleiras brilham. Bolsa de Lisboa lidera ganhos na Europa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião