PIB da China pressiona a Europa. Lisboa escapa

A praça portuguesa contraria a tendência negativa vivida nas principais bolsas europeias. A Jerónimo Martins acelera, levando o PSI-20 a escapar às quedas do Velho Continente.

A Europa está em queda. O pior crescimento da economia chinesa em quase três décadas está a colocar pressão sobre os mercados acionistas europeus, com os investidores receosos quanto ao abrandamento económico global. Lisboa escapa à pressão, registando uma subida de mais de 0,5% à boleia da forte valorização das ações da Jerónimo Martins.

A economia da China, a segunda maior do mundo, cresceu 6,6%, em 2018. Trata-se do menor crescimento desde 1990, traduzindo mesmo uma desaceleração de duas décimas face ao crescimento registado em 2017, isto apesar de ter ficado dentro da meta definida pelo Governo chinês, de “cerca de 6,5%”.

Este dado está a colocar pressão nos mercados do Velho Continente. O Stoxx 600 recua 0,2%, tendência verificada na generalidade das praças europeias, exceto Lisboa. O índice de referência português chegou a perder valor no arranque da negociação, mas rapidamente inverteu a tendência. O PSI-20 segue a ganhar 0,52% para 5.094,98 pontos, com a maioria das cotadas em terreno positivo.

A puxar pelo mercado nacional está a Jerónimo Martins. A dona do Pingo Doce ganha 2,64% para os 12,42 euros, mantendo o bom desempenho desde que revelou as vendas preliminares referentes ao ano passado, beneficiando da revisão em alta da recomendação para as suas ações de “manter” para “comprar” por parte do Deutsche Bank. A Sonae ganha 1,18% para 90,1 cêntimos.

Nota positiva também para os CTT que tal como a Mota-Engil apresentam uma valorização de mais de 1%, mas também para as empresas do setor do papel. A Altri ganha 1% para 7,00 euros, já a Navigator soma 0,39% para 4,166 euros.

A Galp Energia está também em terreno positivo, mas o mesmo não acontece com a EDP e a EDP Renováveis. A duas cotadas estão em queda, registando perdas em torno de 0,5%, impedindo uma subida mais expressiva do índice de referência do mercado de capitais português.

(Notícia atualizada às 8h12 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

PIB da China pressiona a Europa. Lisboa escapa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião