Unidade especial do Fisco acompanha 1.614 entidades

  • ECO
  • 28 Janeiro 2019

A Unidade de Grandes Contribuintes vigia mais de 1.600 entidades com volume de negócios superior a 200 milhões (100 milhões no caso do setor financeiro).

A Unidade dos Grandes Contribuintes está a acompanhar um total de 1.614 entidades, de acordo com a lista publicada, esta segunda-feira, em Diário da República. Aqui passam a incluir-se organismos de investimento coletivo, bancos e seguradoras.

Desde janeiro de 2018 que o leque de empresas acompanhadas por esta unidade especial do Fisco foi alargado a empresas do setor financeiro. Nessa altura, passaram a estar abrangidas por esta monitorização as entidades sob a supervisão do Banco de Portugal, as que são supervisionadas pela Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (com exceção das que exercem a atividade de mediação de seguros) e os organismos de investimento coletivo sob a supervisão da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O despacho agora publicado em Diário da República vem atualizar a lista de entidades vigiadas pela Unidade de Grandes Contribuintes, que passam, assim, a ser 1.614 empresas.

São vigiadas as entidades com volume de negócios superior a 100 milhões de euros no caso do setor financeiro e superior a 200 milhões de euros nos restantes casos, bem como as sociedades gestoras de participações sociais com um valor total de rendimentos superior a 200 milhões de euros ou entidades com um valor global de impostos pagos superior a 20 milhões.

Comentários ({{ total }})

Unidade especial do Fisco acompanha 1.614 entidades

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião