PS evita votação do plano de investimentos. PSD ia abster-se

  • Lusa
  • 29 Janeiro 2019

PS pretende “um consenso político mais alargado” para o Programa Nacional de Investimentos 2030. Vai baixar o projeto de resolução à especialidade.

O líder parlamentar do PS, Carlos César, anunciou a intenção de baixar o projeto de resolução sobre o Programa Nacional de Investimentos 2030 à comissão da especialidade, sem votação, o que permitirá “um consenso político mais alargado”.

O presidente do PSD, Rui Rio, tinha adiantado aos jornalistas que já havia comunicado ao Governo que, para assumir uma posição definitiva sobre o Programa Nacional de Investimentos, queria “ouvir o país” e caso o Governo quisesse antecipar uma decisão para quinta-feira era porque não estaria “interessado em fazer uma coisa séria e sustentável”.

“Compreendo as posições dos partidos que invocam a necessidade de disporem de mais tempo para avaliarem as questões que envolvem um plano, como o Programa Nacional de Investimentos para a próxima década”, referiu Carlos César, numa declaração à Lusa.

Partindo do “princípio de que assim o dizem de boa-fé” e “tratando-se de um programa que implica uma mobilização de meios financeiros de mais de 22 mil milhões de euros”, o grupo parlamentar do PS, segundo Carlos César, “procurará que, sem prejuízo do debate parlamentar de quinta-feira, a sua iniciativa baixe à comissão sem votação”.

“Isso permitirá uma discussão mais ampla e prolongada e favorecerá, certamente, mediante as propostas de cada um, um consenso político mais alargado”, justificou o socialista.

No final de um encontro de quase duas horas com a Confederação Empresarial das Empresas (CIP), que se encontra numa série de reuniões dedicadas às empresas, Rui Rio tinha adiantado que teria de ver recomendação do PS, mas que “em princípio” o PSD poderia abster-se nessa votação.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

PS evita votação do plano de investimentos. PSD ia abster-se

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião