BCP derrapa 3% e arrasta bolsa de Lisboa. Galp impede maiores perdas

A bolsa de Lisboa começa fevereiro no vermelho, a contrariar a tendência na Europa. O BCP pesou no índice de referência, ao registar quedas superiores a 3%.

A bolsa de Lisboa entra em fevereiro com o pé esquerdo, depois de registar o melhor arranque de ano desde 2013 em janeiro. As quedas do BCP arrastaram o índice para terreno vermelho, enquanto os ganhos da Galp Energia e da Nos impediram perdas mais expressivas.

O índice de referência nacional terminou a última sessão da semana a cair 0,27% para os 5.115,02 pontos. Das 18 cotadas do PSI-20, sete desceram, oito subiram, e três, a EDP, Mota-Engil e F. Ramada, ficaram inalteradas. O BCP deu um trambolhão, com perdas de 3,32% para os 0,23 euros, pesando no índice.

Em terreno vermelho, destaque ainda para a Altri, que desceu 1,24% para os 7,14 euros, e a Semapa, que recuou 1,18% para os 15,08 euros. A REN registou também perdas, de 0,84%, deixando os títulos a valer 2,60 euros.

Por outro lado, a liderar os ganhos está a Sonae, que somou 1,54% para os 0,92 euros, e a Nos, que subiu 1,15% para os 5,73 euros. No verde ficam também a Galp Energia e a Navigator, que ajudam a travar perdas maiores para o PSI-20. A petrolífera subiu 0,18% para os 13,67 euros, enquanto a papeleira liderada por Diogo Rodrigues de Silveira avançou 0,19% para os 4,28 euros.

Pelo Velho Continente, a generalidade das praças registou ganhos poucos expressivos. O Stoxx 600, que reúne as maiores cotadas europeias, subiu 0,3%, o alemão DAX somou 0,1% e o francês CAC 40 avançou 0,6%. Já Espanha acompanhou as perdas portuguesas, com o IBEX 35 a registar uma queda de 0,5%.

Comentários ({{ total }})

BCP derrapa 3% e arrasta bolsa de Lisboa. Galp impede maiores perdas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião