Emprego no imobiliário continua a aumentar. Turismo em forte desaceleração

O emprego nas atividades imobiliárias aumentou mais de 12%, a maior subida registada em Portugal. No turismo, o crescimento foi de apenas 1,6%.

O número de pessoas empregadas aumentou em quase 21% no ano passado, para um total que ultrapassa os 4,86 milhões de trabalhadores. Para este resultado, contribuíram quase todos os setores de atividade, com apenas algumas exceções, como a agricultura e a construção. Mas há setores que se destacam claramente pelo aumento acelerado do emprego que registaram.

É o caso das atividades imobiliárias, que, num ano em que o setor bateu novos recordes de vendas, empregaram 48,3 mil pessoas em 2018, valor que representa um aumento de 12,2% em relação ao ano anterior. Este foi o setor com a maior subida de emprego, seguida da Administração Pública e Defesa, onde o número de trabalhadores aumentou em 8,8%, para um total de 322,6 mil pessoas.

Em sentido contrário, o setor do turismo, que nos últimos anos foi um dos principais motores do emprego em Portugal, está em forte desaceleração. O número de pessoas empregadas nas atividades de alojamento e restauração aumentou apenas 1,6% em 2018, para um total de 328,5 mil trabalhadores. No ano anterior, o crescimento do emprego neste setor tinha sido de quase 16%.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Emprego no imobiliário continua a aumentar. Turismo em forte desaceleração

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião