Turismo abranda com estrangeiros a passarem menos tempo em Portugal

Portugal contraria a tendência europeia, ao ver o número de dormidas de turistas estrangeiros cair. Já as noites passadas por portugueses em estabelecimentos turísticos nacionais aumentaram.

O turismo continua a crescer em Portugal, mas com menos estrangeiros. Os portugueses passaram mais tempo em estabelecimentos turísticos nacionais em 2018, numa subida de 5,5% em relação ao ano anterior. Por outro lado, as dormidas dos turistas estrangeiros diminuíram, uma tendência que não se verificou nos outros países da União Europeia (UE). Feitas as contas, Portugal está entre os países europeus a registar dos menores crescimentos do número de dormidas no ano passado e fica mesmo abaixo do crescimento médio da União Europeia.

As dormidas em estabelecimentos turísticos no país, segundo os números divulgados esta quarta-feira pelo Eurostat, atingiram os 73 milhões em 2018, o que representa um crescimento de 1,7% face ao ano anterior, revelam os dados do gabinete de estatísticas da UE. O valores apresentados pelo Eurostat diferem das estatísticas que são publicadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), uma vez que o organismo europeu faz a extrapolação da evolução turística nos primeiros dez ou onze meses do ano para estimar o número total de dormidas em 2018. Em Portugal, ainda não há valores oficiais para o conjunto de 2018 e, até novembro, os estabelecimentos hoteleiros nacionais registaram perto de 55 milhões de dormidas.

Apenas quatro países viram as dormidas de turistas estrangeiros diminuir. Portugal foi um deles, com uma queda homóloga de 0,1%, acompanhado por Espanha, Irlanda e Luxemburgo.

Apesar desta flutuação, os turistas estrangeiros continuam a representar a maior fatia, respondendo por 67% das noites passadas nos estabelecimentos turísticos portugueses. O país situa-se acima da média da UE neste rácio, onde as dormidas são quase igualmente divididas entre residentes e não-residentes.

Dormidas em estabelecimentos turísticos por residentes e não residentes na UE, em percentagem.Eurostat

Pela União Europeia, o turismo também continua em alta. Estima-se que o número total de dormidas em estabelecimentos turísticos tenha chegado aos 3,1 mil milhões no ano passado, mais 2,2% do que em 2017. O aumento nas dormidas em turismo na UE “tem sido impulsionado pela subida de noites passadas por não-residentes nos países”, indica o Eurostat.

Malta foi o país que registou o maior crescimento nas dormidas por turistas estrangeiros, enquanto na Roménia foram os residentes que passaram mais tempo nos estabelecimentos turísticos. Já na vizinha Espanha verificou-se a mesma tendência do que em Portugal, com os espanhóis a escolher passar mais tempo a ser turistas no próprio país.

Comentários ({{ total }})

Turismo abranda com estrangeiros a passarem menos tempo em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião