Chineses querem câmara de comércio para atrair investimento

  • Lusa
  • 7 Fevereiro 2019

"Há o interesse de muitas empresas estatais chinesas para esta câmara de comércio, principalmente as de infraestruturas e de construção", disse o líder da comunidade chinesa em Portugal.

O presidente da Liga dos Chineses em Portugal, Y Ping Chow, aposta na criação de uma Câmara de Comércio China-Portugal para atrair mais investimento chinês, sobretudo porque Portugal é uma boa porta para investimento em África.

Para Y Ping, há ainda muito caminho para percorrer, no que diz respeito à atração de investimento chinês em Portugal, apesar das apostas que grandes empresas chinesas têm feito em setores como a banca ou a energia.

Em entrevista à Lusa, o líder da comunidade chinesa em Portugal fala da criação de uma câmara de comércio como uma alavanca importante, sobretudo para atrair o investimento de pequenas e médias empresas chinesas (que serão sempre grandes empresas à dimensão europeia) que olham não apenas para o território português, mas também para a capacidade de influência que Portugal tem nos países africanos de língua portuguesa.

Y Ping Chow explica que é fácil estabelecer essa câmara de comércio em Portugal e que até já falou com o embaixador chinês em Lisboa, que se mostrou muito recetivo à ideia. A maior dificuldade poderá estar em encontrar interlocutores na China, para essa organização, já que implica a sensibilização de um conjunto de empresas que pode ter menos sensibilidade para a relevância desse investimento.

“Mas já falei também com o embaixador português em Pequim e fiquei com a ideia de que este projeto é viável e útil”, afirmou Y Ping. “Há o interesse de muitas empresas estatais chinesas para esta câmara de comércio, principalmente as de infraestruturas e de construção”, disse o líder da comunidade chinesa.

“Este interesse é um sinal da amizade entre Portugal e a China”, considera, dizendo que “os portugueses aceitam bem o investimento chinês e os chineses sentem-se bem em Portugal”.

Mas Y Ping Chow realça sobretudo o interesse na capacidade de influência das empresas portuguesas na Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). “Portugal é uma porta da entrada para África. Portugal é importante, mas a CPLP é ainda mais importante”, confessa. Y Ping refere a recente visita do Presidente da China, Xi Jinping, a Lisboa, como um momento importante que ajudou a criar condições para esta nova etapa de relações.

“Com os muitos protocolos que foram assinados nessa visita, acredito que não faltarão empresas chinesas interessadas em apostar em Portugal e nos países de língua portuguesa”, disse o empresário chinês. Esta câmara de comércio pode ainda também levar as empresas portuguesas a procura a China como mercado de investimento, embora reconheça que esse cenário é sempre mais difícil.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Chineses querem câmara de comércio para atrair investimento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião