Dia de quedas na Europa. CTT pesam em Lisboa

Depois de tocar máximos, a bolsa nacional corrige. Segue a tendência negativa das restantes praças europeias, ainda que com uma queda ligeira.

Lisboa está em queda. A praça portuguesa segue a tendência negativa das restantes praças europeias, corrigindo de máximos de quatro meses, com os CTT a destacarem-se nas quedas. A queda de mais de 1% da empresa de correios está a ser parcialmente compensada pelos ganhos da Galp Energia.

O índice de referência da praça portuguesa, o PSI-20, regista uma descida de 0,22% para os 5.203 pontos, depois da subida na sessão anterior que o levou para máximos desde novembro. Na Europa, o cenário é idêntico, com o Stoxx 600 a perder 0,2%, num dia em que os investidores procuram perceber o que acontecerá com o Brexit.

Os CTT destacam-se nas quedas. A empresa liderada por Francisco Lacerda está a ceder 1,14% para 3,112 euros, a descida mais acentuada entre as cotadas do PSI-20. É uma queda que acontece depois de Pedro Marques ter vindo afirmar que o Estado deveria ter uma participação no capital da empresa de correios.

A Sone também recua, cedendo 0,43% para 91,75 cêntimos, assim como a Jerónimo Martins, que corrige das fortes subidas recentes ao recuar 0,38%. O mesmo acontece com o BCP que depois dos ganhos registados nas últimas sessões está a perder 0,12% para cotar nos 24,14 cêntimos.

Na energia, a EDP cai 0,12%, enquanto a EDP Renováveis está inalterada. A Galp Energia, por seu lado, apresenta uma valorização que apesar de ligeira está a impedir uma descida mais acentuada da praça portuguesa.

(Notícia atualizada às 8h12 com mais informa)

Comentários ({{ total }})

Dia de quedas na Europa. CTT pesam em Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião