Crédito para a compra de casa volta a acelerar. Foram quase 10 mil milhões em 2018

A concessão de crédito para a compra de casa atingiu 9.835 milhões de euros no ano passado, revela o Banco de Portugal. Trata-se de um novo máximo desde 2010.

A concessão de crédito à habitação atingiu um novo recorde no ano passado. Os bancos disponibilizaram quase dez mil milhões de euros em empréstimos para a compra de casa, revela o Banco de Portugal. Trata-se de um novo máximo desde 2010.

De acordo com a entidade liderada por Carlos Costa, em dezembro, a banca concedeu 903 milhões de euros em crédito à habitação. Trata-se do valor mais elevado dos últimos cinco meses, e que permite elevar para 9.835 milhões de euros o total do crédito para a compra de casa disponibilizado na totalidade do ano passado.

Este montante representa um novo máximo desde 2010, ano anterior ao pedido de ajuda financeira de Portugal, e sinaliza a persistência de subida dos empréstimos para a compra de casa. O total do crédito à habitação concedido em 2018 corresponde a um aumento de 19% face ao disponibilizado no ano anterior.

Esta subida sinaliza ainda que o travão do Banco de Portugal à disponibilização de crédito pode não estar a surtir os efeitos desejados. Desde o início de julho está em vigor um conjunto de recomendações por parte da entidade liderada por Carlos Costa que tem como objetivo garantir que o crédito disponibilizado às famílias tem em conta critérios que permitem prevenir situações de sobrendividamento.

Crédito da casa acelera até novo máximo

Fonte: Banco de Portugal

À semelhança da habitação, os empréstimos para consumo também voltaram a crescer no ano passado. Os bancos disponibilizaram 4.660 milhões de euros em créditos com esse fim, em 2018. Ou seja, 10% acima do verificado no ano anterior e o montante mais elevado desde em 14 anos. Seria necessário recuar até 2004 para ver um montante mais elevado.

No que respeita aos empréstimos com outros fins, a tendência é distinta. Foram disponibilizados aos portugueses 1.823 milhões de euros em empréstimos com esse fim, em 2018, menos 7% do que em 2017, e o montante anual mais baixo do histórico do Banco de Portugal que tem início em janeiro de 2003.

Em termos globais, as famílias foram buscar à banca mais de 16 mil milhões de euros no ano passado. Mais especificamente, 16.318 milhões de euros, valor que é o mais elevado desde 2010. Face a 2017 representa um aumento de 13%.

Crédito às empresas também sobe

Relativamente ao setor empresarial, o ano passado também foi marcado por uma aceleração da concessão de empréstimos. Os bancos concederam 31.590 milhões de euros em crédito às empresas, 9,5% acima do verificado em 2017, ano em que a concessão a este setor tinha sido a mais baixa desde pelo menos o ano de 2003.

Em termos de dimensão, em 2018, a maior parcela de empréstimos foi disponibilizada às empresas de menor dimensão (até um milhão de euros): 17.661 milhões de euros. Já às grandes empresas foram disponibilizados 13.929 milhões de euros.

Somando famílias e empresas, em 2018, os bancos concederam perto de 48 mil milhões de euros em crédito. Mais em específico, 47.908 milhões de euros.

(Notícia atualizada às 11h57 com mais informação)

Comentários ({{ total }})

Crédito para a compra de casa volta a acelerar. Foram quase 10 mil milhões em 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião