Marcelo considera números da economia “copo meio cheio”

  • Guilherme Monteiro
  • 14 Fevereiro 2019

O Presidente da República mostra-se satisfeito por Portugal estar a "aguentar" melhor que países parceiros, mas mostra-se preocupado com desaceleração da economia europeia.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, diz que os números da economia revelados esta quinta-feira, em que Portugal aparece a crescer acima da média europeia, são um “copo meio cheio”.

Em declarações à RTP3, o Chefe de Estado considera que a boa notícia é que Portugal está “a aguentar melhor do que a média dos países da Zona Euro e do que a média dos países da União Europeia”. No entanto, Marcelo Rebelo de Sousa não esquece que o país depende da Europa e admite que a desaceleração económica dos países europeus, nomeadamente da Alemanha, é “preocupante”.

Face ao arrefecimento da economia europeia “que já se temia no final do ano anterior e que se confirmou”, Marcelo admite que esperava um crescimento menor ao nível nacional: “temia que [o crescimento] ficasse mais perto de 2% do que de 2,1%”.

Ainda assim, o Presidente da República acredita que “o que se passou com as exportações em Setúbal”, devido à greve dos estivadores, que se prolongou do início de novembro até meio de dezembro, “pesou” nos números da economia.

Nos dados relevados esta quinta-feira pelo Eurostat, a economia europeia cresceu 1,8% em 2018 e a Zona Euro 1,9%. Foram os países da Europa de Leste que apresentam os níveis de crescimento homólogo mais elevado em torno dos 4%. Destaque para os 5,5% registados pela Letónia nos últimos três meses do ano passado e para os 4,8% da Hungria, que contrastam com os 0,6% da Alemanha ou os 0,1% de Itália.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Marcelo considera números da economia “copo meio cheio”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião