Crise na Kraft Heinz em dia de máximos em Wall Street

Foi um dia negro para a Kraft Heinz, que viu o preço das suas ações afundar mais de 27%, isto num dia de ganhos em Wall Street. O S&P 500 atingiu máximos.

As ações da Kraft Heinz caíram mais de 27% esta sexta-feira, dia em que as bolsas dos EUA registaram ganhos, com o índice de referência a fechar em máximos do início de novembro. O valor da empresa de bens alimentares precipitou-se depois de anunciar que está a ser alvo de uma investigação da SEC.

Apesar da queda expressiva, o sentimento negativo não contagiou os mercados financeiros do outro lado do Atlântico. As bolsas mantiveram-se bem acima da linha de água durante toda a sessão e o principal índice, o S&P 500, fechou com a cotação mais elevada desde a sessão de 8 de novembro, de 2.792,46 pontos, uma subida de 0,63%. Já o industrial Dow Jones somou 0,69%, enquanto o tecnológico Nasdaq valorizou 0,90%.

Wall Street beneficiou de mais uma vaga de otimismo em torno das negociações entre China e EUA, num dia em que o Presidente norte-americano, Donald Trump, recebeu o vice-Presidente da China, Liu He, na Sala Oval da Casa Branca. Os investidores aguardam que seja alcançado um acordo que ponha fim à guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo.

Contribuíram para os ganhos, acima de tudo, grandes empresas mais expostas às tarifas e às questões comerciais. É o caso da Boeing, cujos títulos avançaram 1,51%, fechando a semana a valerem 424,05 dólares, cada.

Comentários ({{ total }})

Crise na Kraft Heinz em dia de máximos em Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião