Portugueses apostaram quase 6,7 milhões de euros por dia em jogos online

  • ECO
  • 25 Fevereiro 2019

No ano passado, os portugueses gastaram mais de 2.431,8 milhões de euros em apostas desportivas e jogos de fortuna e online, o que corresponde a uma média de quase 6,7 milhões de euros por dia.

Os portugueses foram a jogo. No ano passado gastaram mais de 2.431,8 milhões de euros em apostas desportivas e jogos de fortuna e online, o que corresponde a uma média de quase 6,7 milhões de euros por dia, avança o Jornal de Negócios (acesso pago).

O segmento das apostas desportivas foi responsável por 391,8 milhões de euros em volume de apostas. As receitas brutas cifraram-se em 78,9 milhões de euros, uma subida de 15,8% face a 2017.

Já os jogos de fortuna e azar, que têm um peso muito superior, geraram 2.040 milhões de euros em montantes apostados. Contudo, as receitas brutas dos jogos de fortuna e azar, de 73,2 milhões de euros, são inferiores às das apostas desportivas.

De acordo com os dados do relatório do Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ) — a entidade reguladora do setor –, a receita bruta dos operadores, que abate os montantes distribuídos em prémios ao valor das apostas, foi de 152,1 milhões, uma subida de 24%.

o imposto especial sobre o jogo online (IEJO) rendeu, em 2018, 66,5 milhões de euros ao Fisco, mais 22,7% do que o valor arrecadado em 2017.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugueses apostaram quase 6,7 milhões de euros por dia em jogos online

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião