Combustíveis interrompem subidas. Preço da gasolina vai descer 1,5 cêntimos

A gasolina deverá vender-se a uma média de 1,437 euros por litro a partir de segunda-feira. Já o preço do gasóleo deverá manter-se inalterado.

O preço dos combustíveis vai voltar a reduzir-se a partir da próxima segunda-feira, depois de oito semanas consecutivas em que foram registadas subidas. O valor do litro da gasolina deverá cair 1,5 cêntimos, enquanto o gasóleo deverá manter-se inalterado ou registar uma quebra ligeira, de apenas 0,5 cêntimos por litro.

De acordo com os valores avançados ao ECO por fonte do setor, o litro da gasolina vai baixar em 1,5 cêntimos. Assim, este combustível deverá vender-se a uma média de 1,437 euros por litro, tendo em conta os dados da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG), relativos a Portugal Continental. Esta descida acontece depois de três semanas consecutivas de subidas dos preços da gasolina.

O gasóleo, por seu lado, deverá manter-se inalterado, ou registar uma quebra de apenas 0,5 cêntimos por litro. Assim, o litro do gasóleo vendido em Portugal Continental poderá baixar até uma média de 1,381 euros. Esta será a primeira vez em oito semanas que o gasóleo não regista uma subida.

Os preços dos combustíveis acompanham, assim, o movimento registado pelo petróleo, que esta semana registou quebras nos mercados internacionais. O barril de Brent, negociado em Londres e que serve de referência para o mercado português, está a negociar na casa dos 66 dólares, valor que fica cerca de um dólar abaixo dos valores registados na semana passada.

Os preços do petróleo caíram de forma mais acentuada no início desta semana, depois de Donald Trump ter apelado, mais uma vez, à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) para que reduzisse a produção.

(Notícia atualizada às 11h12 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Combustíveis interrompem subidas. Preço da gasolina vai descer 1,5 cêntimos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião