Boeing volta a afundar em Wall Street após queda de avião na Etiópia

Bolsas americanas iniciaram o dia em alta ligeira. Mas as ações da Boeing voltam a estar no olho do furacão. Cedem mais 4% e o regulador suspendeu vendas a descoberto em torno da fabricante de aviões.

As ações da fabricante de aviões Boeing voltam a estar sob pressão vendedora em Wall Street esta terça-feira, isto depois do acidente com a queda de um avião 737 Max 8 na Etiópia no fim de semana ter provocado a morte das 157 pessoas a bordo e que levou alguns países a impedir aquele modelo da Boing de sobrevoar o seu espaço aéreo.

Os títulos da Boeing cediam mais de 4% para 383,14 dólares no arranque da sessão americana, depois de terem afundado mais de mais de 5% esta segunda-feira. Por causa do sell off, o regulador suspendeu temporariamente vendas a descoberto em torno da fabricante.

Apesar do mau desempenho da Boeing, Wall Street abriu o dia com algum otimismo. O índice de referência mundial S&P 500 avança 0,17% para 2.788,14 pontos, ao mesmo tempo que o tecnológico Nasdaq soma 0,22%. Em sentido contrário, o industrial Dow Jones perde 0,21%.

Esta terça-feira, o Departamento do Trabalho norte-americano revelou que o índice de preços no consumidor subiu 0,2%, em linha com as estimativas dos analistas, o que suporta a abordagem mais “paciente” da Reserva Federal norte-americana em relação à política monetária. Isto é, com a inflação aquém do objetivo do banco central, o preço do dinheiro vai continuar “mais barato” durante mais algum tempo, sendo esta uma boa notícia para os investidores.

Comentários ({{ total }})

Boeing volta a afundar em Wall Street após queda de avião na Etiópia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião