Probabilidades de chumbo estão a aumentar. Unionistas rejeitam novo acordo para Brexit

O chumbo é cada vez mais provável, sobretudo depois do Partido Unionista Democrático (DUP, na sigla inglesa) ter dito que vai votar contra a versão atualizada.

Os deputados britânicos votam esta terça-feira, pelas 19h00, o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE), alcançado na noite passada pela primeira-ministra britânica, Theresa May, e pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker. O chumbo é cada vez mais provável, sobretudo depois do Partido Unionista Democrático (DUP, na sigla inglesa) ter anunciado que vai votar contra esta versão atualizada.

De acordo com o The Guardian (acesso condicionado, conteúdo em inglês), além do DUP, também o grupo pró-Brexit do Partido Conservador já disse ser contra este acordo, que, para Theresa May, facilita uma saída ordenada do Reino Unido da União Europeia.

“À luz da nossa análise legal, nós não recomendamos a aceitação da moção do Governo”, afirmou o deputado conservador Bill Cash. Por outro lado, pelas contas do The Guardian, há, pelo menos, 12 deputados do Partido Conservador que mudaram a sua intenção de voto. Se, em janeiro, votaram contra o acordo, agora, com o acordo revisto, deverão votar a favor.

Já o líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, assegurou que o seu partido irá, ao que tudo indica, votar contra o acordo alcançado. As probabilidades do acordo para o Brexit ser novamente chumbado começam a aumentar à medida que a discussão no Parlamento britânico avança.

Ainda esta manhã, o procurador-geral britânico, Geoffrey Cox, defendeu que as “alterações legalmente vinculativas” ao acordo de saída encontrado entre May e Juncker reduzem, mas mantêm o risco de o país ficar indefinidamente numa união aduaneira com a UE. A opinião de Cox foi seguida pelo Partido Unionista Democrático, que considera que esta solução tem “progressos limitados” e concorda que o risco do Reino Unido não conseguir sair do mecanismo de salvaguarda sobre a fronteira irlandesa permanece inalterado.

“Se não aprovamos o acordo, o Brexit pode perder-se”

Theresa May, por sua vez, já deixou um alerta: “Se não aprovarmos o acordo esta noite, o Brexit pode perder-se”. A primeira-ministra pediu aos deputados para pensarem na mensagem que o Reino Unido vai transmitir a todo o mundo caso o acordo seja novamente chumbado na Câmara dos Comuns. Para May, seria uma mensagem de quebra da “decisão democrática”.

Também Juncker, na noite passada em Estrasburgo, deixou um alerta, sobretudo aos céticos no Reino Unido. “Não haverá uma terceira oportunidade. Não haverá mais interpretações das interpretações, nem garantias sobre as garantias. Ou é este acordo ou o Brexit poderá nunca acontecer”, disse.

“Apertem o cinto de segurança”, aconselhou o vice-presidente da Comissão Europeia, Jyrki Katainen, num cenário de chumbo. Katainen disse, ainda, que a votação na Câmara dos Comuns vai determinar se o Reino Unido seguirá “uma saída ordenada ou dura”.

(Notícia atualizada com mais informação às 16h23)

Comentários ({{ total }})

Probabilidades de chumbo estão a aumentar. Unionistas rejeitam novo acordo para Brexit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião