Depois de um ano crescimento, transporte de mercadorias nos portos caiu 3,2% em 2018

Em ano de greve dos estivadores, o movimento de mercadorias nos portos entrou em terreno negativo. Passageiros nos aeroportos crescem ao ritmo mais baixo desde pelo menos 2015.

A atividade de transporte de mercadorias através dos portos nacionais e de transporte de passageiros nos aeroportos deu sinais negativos no ano passado quando comparado com o desempenho no ano anterior. Esta tendência revelada pelos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) publicados esta sexta-feira aconteceu em ano de greve dos estivadores e com indicadores do setor do turismo a apontarem para algum abrandamento.

Em 2018, “no movimento portuário de mercadorias, verificou-se uma diminuição de 3,2%, após um aumento de 2,2% no ano anterior”, diz o INE. Esta tendência foi mais visível no final do ano, quando se analisam os dados trimestrais, com Lisboa e Setúbal a apresentarem comportamentos piores, ao contrário do que aconteceu em Aveiro.

A greve dos estivadores no porto de Setúbal foi aliás uma das explicações dadas pelo ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, para o facto de o PIB ter crescido 2,1% em 2018, abaixo das previsões do Governo que apontavam para 2,3%.

No entanto, e apesar da greve no porto de Setúbal, no conjunto do ano de 2018 “os principais portos nacionais registaram reduções, nomeadamente Lisboa (-6,8%), Sines (-4,7%) e Leixões (-2,4%)”, destaca o INE.

Passageiros nos aeroportos com pior registo desde pelo menos 2015

Quanto ao movimento de passageiros nos aeroportos nacionais, “os resultados preliminares de 2018 revelam um crescimento no tráfego aéreo em termos de passageiros (+6,8%), mas com abrandamento face ao ano anterior (+16,2% em 2017)”. Isto significa que apesar do aumento registado em 2018, este foi menos de metade do verificado entre 2016 e 2017.

O INE acrescenta que “o movimento de passageiros ascendeu a 56,3 milhões em 2018, refletindo um crescimento de 6,8% (inferior aos acréscimos registados nos últimos anos: +16,2% em 2017, +14,3% em 2016 e +11,0% em 2015)”.

O aeroporto de Lisboa, responsável pela principal fatia no movimento, registou no ano passado um movimento de 29 milhões de passageiros, mais 3,8% do que no ano anterior.

Também o transporte de passageiros por via ferroviária apresentou uma evolução desfavorável. “Em 2018, o transporte ferroviário de passageiros cresceu 4,0%, para 147,5 milhões de passageiros (+6,0% em 2017)”, diz o INE, acrescentando que por metro a tendência foi igual. “O transporte por metropolitano cresceu 3,7% (+5,1% em 2017), servindo 242,6 milhões de passageiros”.

(Notícia atualizada)

Comentários ({{ total }})

Depois de um ano crescimento, transporte de mercadorias nos portos caiu 3,2% em 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião