Lisboa recua em linha com Europa. Retalho castiga bolsa

Na primeira sessão da semana, a praça nacional foi penalizada sobretudo pelo retalho. Por outro lado, BCP, EDP e Galp Energia evitaram maiores perdas.

Em linha com as demais praças do Velho Continente, a bolsa nacional terminou a primeira sessão da semana no vermelho. Das 18 cotadas portuguesas, apenas quatro conseguiram fechar acima da linha de água. A pressionar Lisboa estiveram, sobretudo, os títulos da Sonae e da Jerónimo Martins.

O índice de referência nacional, o PSI-20, recuou 0,35% para 5.142,45 pontos. Igual tendência foi registada nas restantes praças europeias, com o Stoxx 600 a desvalorizar 0,4%. O alemão Dax, o francês CAC e o espanhol Ibex caíram todos 0,1%.

Por cá, a pressionar a praça nacional estiveram os títulos da Sonae, que recuaram 1,83% para 0,9111 euros, e da Jerónimo Martins, que desvalorizaram 0,94% para 13,135 euros. Também as ações dos CTT recuaram: Desvalorizaram 0,91% para 2,62 euros.

Do lado dos ganhos, destaque para o BCP, cujos títulos somaram 0,63% para 0,2229 euros. A energia também puxou pela praça nacional, com as ações da EDP a avançar 0,44% para 3,445 euros e as da Galp Energia a valorizar 0,14% para 13,855 euros.

Este desempenho das ações da gigante liderada por António Mexia acontece no dia em que o CaixaBank BPI elevou a sua respetiva recomendação para “comprar” e o preço-alvo para finais de 2019 passar dos 3,55 euros para os 3,80 euros, “perante o potencial de valorização em termos fundamentais e os catalisadores de eventuais movimentos de consolidação (M&A)”.

Comentários ({{ total }})

Lisboa recua em linha com Europa. Retalho castiga bolsa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião