Primeira-ministra britânica admite que ainda não tem apoio para aprovar Acordo de saída da UE

  • Lusa
  • 25 Março 2019

A primeira-ministra britânica admitiu que continua sem o apoio necessário no parlamento para fazer aprovar o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia. Voto final continua sem data marcada.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, admitiu esta segunda-feira que o governo continua sem apoio suficiente para fazer aprovar no parlamento o Acordo de Saída do Reino Unido da União Europeia (UE), mantendo-se incerto quando o fará.

“É com grande pesar que tive que concluir que, da maneira como as coisas estão, ainda não há apoio suficiente na Câmara [dos Comuns] para trazer de volta o Acordo para um terceiro ‘voto significativo’“, afirmou Theresa May.

May disse que continua a ter discussões com líderes e deputados de todos os partidos para tentar encontrar um consenso, mas alertou para o risco de o parlamento votar uma proposta que lhe dá precedência sobre o governo para agendar um debate sobre o ‘Brexit’ e alternativas. Theresa May prometeu que o governo criaria tempo para os chamados “votos alternativos” terem lugar, apesar de se manifestar “cética” sobre este tipo de processo.

“Quando experimentámos este tipo de coisas no passado, produziram resultados contraditórios ou nenhuma conclusão”, avisou.

Na semana passada, o Conselho Europeu concordou com uma prorrogação da data de saída do Reino Unido da UE até 22 de maio de 2019, desde que o Acordo de Saída seja aprovado pela Câmara dos Comuns até sexta-feira.

Se não acontecer, o Conselho Europeu estipulou uma prorrogação até 12 de abril de 2019 e disse que esperava que o Reino Unido indicasse um caminho a seguir antes de 12 de abril de 2019 para a consideração dos líderes europeus.

O Acordo foi chumbado a 12 de março por 391 votos contra e 242 votos a favor, uma diferença de 149 votos, repetindo o chumbo de janeiro por 432 votos contra e 202 contra, uma margem histórica de 230 votos.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Primeira-ministra britânica admite que ainda não tem apoio para aprovar Acordo de saída da UE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião