PME ribatejanas à procura de soluções para crescerem

  • ECO
  • 28 Março 2019

Reconhecer oportunidades de investimento através do Design Thinking atraiu PME da região do Ribatejo à sessão prática Finance Sessions for Growth.

Com base na consultoria coletiva, o projeto Finance for Growth levou a Santarém um consultor da Universidade Católica Portuguesa para orientar uma sessão prática junto PME do Ribatejo. Ricardo Morais mostrou como a metodologia de inovação Design Thinking pode ajudar à resolução de problemas complexos em empresas que queiram investir, crescer e destacar-se no seu setor.

As três equipas com representantes de dezenas de PME da região organizaram-se e misturaram-se pela sala, em diferentes espaços. Em cima de cada mesa estavam grandes folhas de papel branco onde os post-its coloridos iam sendo colados com a definição do problema e de possíveis soluções.

O pressuposto do desafio, segundo o consultor da Católica, era este: “quem entende mais sobre o produto (ou serviço) oferecido é quem o utiliza e não quem o criou.” Assim, para formular um problema e depois encontrar uma solução as empresas precisam de ir para o terreno e confrontar a realidade com as suas ideias.

Este foi o desafio lançado através de uma das temáticas do Finance Session for Growth, um programa coorganizado em Santarém com a Associação Empresarial da Região de Santarém (NERSANT). O capítulo que visa encontrar oportunidades de investimento com base na metodologia de Design Thinking é um dos três das 36 horas de consultoria coletiva para empresas nas sessões a decorrer no Santarém Hotel.

Estratégia (que pretende repensar a proposta de criação de valor), mas também o Financiamento (pertinência dos mercados financeiros) são os outros dois temas em destaque nestas sessões, sendo este último o de maior importância tendo em conta a necessidade de capitalização das empresas portuguesas.

E a capitalização das empresas pode não passar apenas pela banca. Há outras fontes disponíveis nos mercados financeiros, por exemplo, que os empresários portugueses devem conhecer e preparar-se para explorar. Esta é a ideia central deste projeto cofinanciado pelo Compete 2020 através do Portugal 2020 e do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e cuja execução tem o apoio da Caixa Geral de Depósitos, Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD) e Euronext, no âmbito do Programa Capitalizar.

Próxima fase arranca em abril

O Finance for Growth é uma iniciativa da AEP — Associação Empresarial de Portugal e da AIP — Associação Industrial Portuguesa, em que mais de 500 empresas já participaram até hoje. Foi lançada em 2018 para ajudar as nossas empresas a saber diversificar fontes de financiamento, melhorar as condições de acesso ao dinheiro e assim ganharem asas para investirem de forma sustentada.

Em abril arranca a próxima fase do projeto com os laboratórios experimentais Finance Labs for Growth, onde, com a orientação de um consultor da Universidade Católica Portuguesa, debater-se-á o planeamento e a implementação da mudança nas PME portuguesas. Com um total 78 horas, vão decorrer durante 13 dias, entre os meses de abril, maio, junho e julho, dependendo da localização.

As inscrições para as próximas sessões estão abertas aqui (www.financeforgrowth.org.pt) e são gratuitas. Mesmo que não tenha estado nas sessões anteriores, a PME pode inscrever-se nas próximas e convidar mais três pessoas.

Comentários ({{ total }})

PME ribatejanas à procura de soluções para crescerem

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião