Bancos têm a responsabilidade de comunicar suspeitas de branqueamento, diz BCE

  • Lusa
  • 28 Março 2019

Os bancos têm a responsabilidade de "verificar a identidade dos seus clientes e comunicar qualquer suspeita de branqueamento de capitais às respetivas" autoridades, disse Mario Draghi.

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, sublinhou que os bancos têm a responsabilidade de “verificar a identidade dos seus clientes e comunicar qualquer suspeita de branqueamento de capitais às respetivas” autoridades.

Numa carta a Paloma López Bermejo, membro do Parlamento Europeu, publicada esta quinta-feira, Draghi afirma que “a eficácia do marco jurídico em matéria de luta contra o branqueamento de capitais da União Europeia” baseia-se nessa responsabilidade das entidades, que são as entidades de crédito e financeiras, as empresas não financeiras designadas e os profissionais expostos ao risco de branqueamento de capitais.

Draghi recorda na carta que o conselho de governadores do BCE decidiu por fim à emissão de notas de 500 euros e exclui-las da nova série de notas Europa devido à preocupação destas poderem facilitar atividades ilícitas.

Em 27 de janeiro de 2019, 17 dos 19 bancos centrais nacionais da zona euro deixaram de emitir notas de 500 euros. Para assegurar uma transição fluida e por motivos logísticos, o Deutsche Bundesbank (Alemanha) e o Oesterreichische Nationalbank (Áustria) solicitaram o direito de continuar a emitir as notas de 500 euros até 26 de abril de 2019.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bancos têm a responsabilidade de comunicar suspeitas de branqueamento, diz BCE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião