Há consenso para manter corte da produção de petróleo por mais seis meses

  • Lusa
  • 3 Abril 2019

Ministro nigeriano do petróleo diz que a iniciativa da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) trouxe os preços para um nível confortável para os produtores e consumidores.

O ministro do petróleo da Nigéria, Emmanuel Kachikwu, disse hoje que há um consenso geral entre os países produtores de petróleo para o prolongamento do acordo de cortes na produção, “idealmente por mais seis meses”.

Em declarações aos jornalistas, à margem da conferência da Organização dos Produtores Africanos de Petróleo (APPO), que decorre em Malabo, capital da Guiné Equatorial, Emmanuel Kachikwu disse que a iniciativa da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) trouxe os preços para um nível confortável para os produtores e consumidores.

A Nigéria, o maior produtor da África subsaariana, está a produzir cerca de 1,7 milhões de barris por dia e 300 mil barris de óleo condensado, disse o ministro, que é também o atual presidente da APPO.

Em março, os países da OPEP e 10 outros produtores de petróleo defenderam que se espere pelo fim de junho para decidir sobre um eventual prolongamento do acordo sobre os cortes na produção decididos em dezembro passado.

No âmbito do acordo que entrou em vigor no passado dia 01 de janeiro, a OPEP e os países aliados comprometeram-se a retirar do mercado no primeiro semestre deste ano 1,2 milhões de barris por dia (800 mil por parte dos países da OPEP e 400 mil dos outros produtores).

Comentários ({{ total }})

Há consenso para manter corte da produção de petróleo por mais seis meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião