Miranda reforça equipa de imobiliário e promove oito advogados

O novo associado, Gonçalo de Almeida Costa, transita da CCA. A promoção dos associados é mais uma aposta no crescimento orgânico da sociedade.

A Miranda & Associados acaba de contratar Gonçalo de Almeida Costa, como associado sénior, para a equipa de imobiliário. A sociedade promoveu também oito dos seus associados. Estas nomeações estão alinhadas com a estratégia de crescimento do escritório, em Portugal e a nível internacional.

Segundo Diogo Xavier da Cunha, managing partner do escritório, “a promoção dos oito associados traduz o reconhecimento e a qualidade destes advogados, bem como a nossa aposta no crescimento orgânico da Miranda”, refere, citado em comunicado.

O mais recente associado de imobiliário conta com mais de 15 anos de experiência e transita da CCA. Para além desta contratação, foram promovidos a associados coordenadores os advogados Hugo Moreira (energia, societário e comercial) e Renato Guerra de Almeida (direito público e administrativo). Rosário Paixão (societário e comercial, fusões e aquisições e investimento estrangeiro) foi nomeada associada principal.

Foram ainda nomeados a associados seniores os advogados Joana Azevedo Cunha (laboral e imigração), Lídia Neves (consumo, propriedade intelectual, TI e proteção de dados) e Ricardo Saraiva (contencioso e arbitragem). Também Catarina Oliveira (direito público e administrativo, laboral e imobiliário) e Océane Paprocki (societário e laboral) foram nomeadas associadas da Miranda.

Com estas promoções, a Miranda fica com um total de 11 associados coordenadores, quatro associados principais, 12 associados seniores, 32 associados e 12 associados juniores.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Miranda reforça equipa de imobiliário e promove oito advogados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião