Bolsonaro declara solidariedade ao povo venezuelano

  • Lusa
  • 30 Abril 2019

"O Brasil se solidariza com o sofrido povo venezuelano escravizado por um ditador", escreveu Bolsonaro nas redes sociais.

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, manifestou esta terça-feira a sua solidariedade ao povo da Venezuela, considerando o seu homólogo venezuelano um ditador, que escraviza a sua própria população.

“O Brasil se solidariza com o sofrido povo venezuelano escravizado por um ditador apoiado pelo PT [Partido dos Trabalhadores], PSOL [Partido Socialismo e Liberdade] e alinhados ideológicos. Apoiamos a liberdade desta nação irmã para que, finalmente, vivam uma verdadeira democracia”, escreveu o Presidente brasileiro na rede Twitter.

Eduardo Bolsonaro, filho do chefe de Estado brasileiro, que atualmente preside à Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados do país também usou as redes sociais para manifestar a sua vontade para que Nicolás Maduro saia do cargo.

O Governo brasileiro já manifestou publicamente a sua oposição ao regime de Maduro, tendo ainda apoiado oficialmente o autoproclamado Presidente da Venezuela, Juan Guaidó, que já anunciou que os militares deram “finalmente e de vez o passo” para o acompanhar e conseguir “o fim definitivo da usurpação” do Governo do Presidente Nicolás Maduro.

“O 1 de maio, o fim definitivo de usurpação começou hoje”, disse Guaidó num vídeo publicado na sua conta na rede social Twitter, no qual está acompanhado por um grupo de soldados na base de La Carlota, a leste de Caracas.

O Governo do Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denunciou, por seu lado, que está a enfrentar um golpe de Estado, de “um reduzido grupo de militares traidores” que estão a ser neutralizados. “Informamos o povo da Venezuela que, neste momento, estamos a enfrentar e desativar um reduzido grupo de militares traidores que se posicionaram no Distribuidor Altamira (leste de Caracas), para promover um golpe de Estado contra a Constituição e a paz da República”, anunciou o ministro da Comunicação e Informação venezuelano na sua conta do Twitter.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bolsonaro declara solidariedade ao povo venezuelano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião