Lucros do grupo Volkswagen caem quase 10% no primeiro trimestre

  • Lusa
  • 2 Maio 2019

Os lucros do grupo alemão caíram 9,6% entre janeiro e março deste ano devido à queda das vendas e aos gastos extraordinários com custos legais.

O grupo Volkswagen obteve lucros líquidos de 2.912 milhões de euros no primeiro trimestre, menos 9,6% do no mesmo período de 2018, devido à queda das vendas e a gastos extraordinários com custos legais, foi esta quinta-feira anunciado.

O grupo automobilístico alemão informou que teve custos de 1.000 milhões de euros no primeiro trimestre com processos judiciais sobre a manipulação de emissões de veículos a diesel. O custo total da manipulação de emissões de veículos a diesel no grupo ascende, de momento, a 30.000 milhões de euros, que incluem o pagamento de multas, indemnizações, advogados e os processos pendentes, afirmou o diretor financeiro do grupo, Frank Witter, quando apresentou os resultados.

Na Alemanha, a Volkswagen enfrenta mais de 60.000 pedidos individuais contra o grupo ou alguma das filiais, a maior parte por danos ou rescisão de contratos. Alguns acionistas também pediram à Volkswagen na Audiência de Braunschweig, porque consideram que o grupo informou tarde demais sobre os danos financeiros da manipulação do software dos motores a diesel.

O lucro operacional do grupo baixou no primeiro trimestre para 3.900 milhões de euros, menos 7,1% que no mesmo período de 2018. A faturação melhorou nos primeiros três meses para 60.000 milhões de euros, mais 3,1%, apesar da queda das entregas, porque vendeu mais veículos mais caros e os serviços financeiros tiveram um bom resultado. A rentabilidade das vendas antes das despesas extraordinárias subiu para 8,1% no primeiro trimestre, contra 7,2% no mesmo período de 2018.

Os efeitos positivos dos ganhos de alguns derivados, as vendas de veículos mais caros e as taxas de câmbio favoráveis compensaram o aumento dos custos fixos e a queda das vendas, segundo a Volkswagen. As marcas Audi, Skoda e Porsche sofreram uma queda dos lucros, enquanto a marca espanhola Seat atingiu outro máximo, designadamente de 89 milhões de euros.

O volume de negócios da marca Volkswagen subiu 7,1% (para 21.500 milhões de euros) e o lucro operacional antes dos custos extraordinários melhorou 4,8% (para 921 milhões de euros). O grupo confirmou as previsões para o conjunto de 2019 e prevê um pequeno aumento das entregas, um acréscimo da faturação de até 5% e uma rentabilidade operacional antes de custos extraordinários na área automobilística entre 6,5% e 7,5%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lucros do grupo Volkswagen caem quase 10% no primeiro trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião