Perdeu o emprego? Cinco dicas para dar a volta por cima

Elaborar um plano de ação, avaliar as finanças pessoais, alterar o currículo e alargar a rede de contactos são alguns dos conselhos da Adecco.

Os especialistas em recrutamento não dão apenas dicas para os jovens recém-formados que procuram o primeiro emprego ou para os profissionais que querem abraçar um novo desafio profissional. Têm também conselhos para quem perdeu o seu emprego. E, se está nesta situação, pense nisto: “Os novos ciclos profissionais são sempre novas oportunidades para a sua realização pessoal e profissional. Invista neles”, começa por dizer a Adecco.

A empresa de outsourcing e recrutamento reuniu alguns especialistas e elaborou uma lista de cinco dicas que podem revelar-se úteis para quem acaba de perder o seu emprego. Saiba como dar a volta por cima à situação:

1. Decidir um plano de ação

O primeiro passo, para a Adecco, é definir um plano de ação realístico. “Avalie as suas finanças pessoais para determinar o timing em que precisará de encontrar o seu próximo emprego”, aconselha a empresa em comunicado.

“Se não tem uma licenciatura ou uma formação superior ou especializada, consideraria adaptar a sua vida para um regresso aos estudos? E que tipo de emprego iria procurar? No mesmo setor ou seria este o momento para considerar uma mudança na carreira?”, pergunta a empresa de recrutamento.

2. Atacar o currículo

A segunda dica da Adecco é sentar-se em frente ao computador e perder umas horas a olhar e a modificar o seu currículo, de modo a atualizá-lo e torná-lo mais interessante para os empregados. “Pode recorrer a amigos ou recrutadores para reverem o seu currículo”.

3. Procurar ativamente trabalho

Não será, certamente, o trabalho a encontrá-lo a si. Será precisamente o contrário. Por isso, fica a dica: “publique ativamente o seu currículo e a sua disponibilidade em plataformas de trabalho”. Igualmente importante é expandir a sua rede de contactos.

“Lembre-se que 60 a 80% dos empregos são encontrados através da sua própria rede de contactos. Fique mais ativo, procure colegas de empregos passados, diretores, amigos e familiares e participe em grupos do setor, tanto pessoalmente como no LinkedIn“, continua. No fundo, tem de “certificar-se que todos sabem que está ativamente à procura”.

4. Manter uma boa relação com o último empregador

“Se possível, mantenha uma boa relação com o seu último empregador. Poderá precisar dele como referência”, afirma a Adecco, acrescentando que é importante não culpar ninguém pela situação nem, tão pouco, cortar relações. “Concentre-se no futuro e aceite o que está feito”, aconselha.

5. Fazer uma autoavaliação

Por último, já prestes a começar um novo emprego, a empresa de recrutamento dá, ainda, mais uma dica: fazer uma espécie de autoavaliação. “Se existem razões concretas que conduziram à perda do último emprego, avalie as suas fraquezas (tanto técnicas como pessoais) e trabalhe para melhorá-las”.

Estas são, no fundo, cinco dicas que fazem jus a quem diz que perder um emprego é um momento de mudança, mas também de novas oportunidades. “Não desperdice a oportunidade, tente aproveitar para encontrar o trabalho que gosta, a carreira que ambiciona e que é mais indicada para si e para o seu futuro”, refere a Adecco.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Perdeu o emprego? Cinco dicas para dar a volta por cima

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião