Resultados do grupo dos benefícios fiscais conhecidos nas próximas semanas, diz o Governo

  • Lusa e ECO
  • 14 Maio 2019

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais disse que já tem uma proposta preliminar do grupo de trabalho sobre benefícios fiscais e que o Governo apresentará nas próximas semanas as conclusões.

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais disse esta terça-feira que nas próximas semanas serão apresentados os resultados do grupo de trabalho para a revisão dos benefícios fiscais.

À margem da inauguração da exposição “Memória Seguro”, na Associação Portuguesa de Seguradores (APS), em Lisboa, António Mendonça Mendes disse à Lusa que já foi entregue ao Governo a versão preliminar e que “há alguns aspetos que ainda estão para ser ultimados”, pelo que os resultados serão apresentados nas próximas semanas.

Já sobre se o executivo apresentará ainda nesta legislatura uma proposta de lei decorrente desses trabalhos, o governante não respondeu diretamente, afirmando apenas que o tempo disponível da Assembleia da República é curto, numa alusão à redução dos trabalhos parlamentares nas eleições (as europeias são em 26 de maio e as legislativas em 06 de outubro) e nas férias de verão.

“Neste momento a Assembleia da República tem um calendário um bocado limitado. Já temos a versão preliminar, a versão final será entregue nos próximos dias e iremos fazer a apresentação nas próximas semanas”, declarou.

Nesta legislatura foi criado um grupo de trabalho para a revisão dos benefícios fiscais que tinha até 31 de março deste ano para entregar um relatório ao Governo.

Segundo o Programa de Estabilidade que o Governo entregou em 15 de abril no parlamento, a revisão dos benefícios fiscais vai reduzir a despesa fiscal em 90 milhões de euros por ano entre 2020 e 2022.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Resultados do grupo dos benefícios fiscais conhecidos nas próximas semanas, diz o Governo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião